Seminário de Segurança Bancária acontece em Caxias do Sul, dia 30 de novembro

A ousadia e a violência dos ataques a bancos com explosivos têm sido marcadas por um componente ao qual as entidades sindicais vêm chamando à atenção: o risco à vida dos trabalhadores e dos usuários dos bancos. O crescimento das ações de criminosos contra as agências bancárias também tem mobilizado o movimento sindical. A contribuição ao combate às ações irá se materializar com a organização pelo SindBancários e pela Fetrafi-RS de um Seminário Regional de Segurança em Caxias do Sul, no dia 30 deste mês.

O risco à vida de trabalhadores foi mais uma vez recorrente na ação de criminosos na madrugada desta terça-feira, 6 de novembro, em Canguçu, Zona Sul do Estado. Três homens armados explodiram dois caixas eletrônicos da agência do Banco do Brasil, no Centro da cidade, enquanto seis homens trabalhavam no andar de cima.

De acordo com o levantamento do SindBancários, este foi o segundo ataque contra agências bancárias em novembro. De janeiro a outubro, ocorreram 94, dez a mais do que nos primeiros dez meses do ano em 2011, crescimento de 11,9% dos ataques a bancos.

O diretor do SindBancários, Lúcio Mauro Paz, conta que, na manhã desta terça-feira, numa reunião entre representantes sindicais e diretores do Banrisul na sede da Direção Geral (DG), o banco acenou com um compromisso de auxiliar a Brigada Militar no programa de Mapeamento da Insegurança Bancário do RS, instituído no mês passado. Leia mais sobre clicando AQUI.

Segundo Lúcio, a escolha da Serra Gaúcha como local do seminário já é decorrente do mapeamento realizado pela Brigada. A região é aquela que, desde o início deste ano, figura como o segundo alvo mais frequente das ações contra agências bancárias depois da Região Metropolitana. O Coletivo Nacional de Segurança Bancária também faz parte da organização do evento em Caxias do Sul que irá convidar autoridades das polícias Civil e Militar do Estado e da Serra, além de representantes de entidades civis.

“Os representantes do Banrisul afirmaram que são os maiores interessados em auxiliar no programa. Certamente, o conhecimento técnico do banco tende a tornar o programa instituído pela Brigada Militar mais eficaz. O Banrisul, com seu conhecimento técnico, vai poder incrementar a atuação da BM”, avalia Lúcio.

O ataque à agência do Banco do Brasil em Canguçu na madrugada desta terça-feira ilustra a preocupação que as entidades sindicais têm em relação à segurança dos trabalhadores e dos usuários. Eram por volta de 2h da madrugada, quando os três criminosos chegaram na frente da agência bancária na avenida Júlio de Castilhos.

Nos cerca de dez minutos em que durou a ação, eles apavoraram os moradores do centro, impediram que carros entrassem na rua e um deles chegou a disparar um tiro para cima para afugentar um motorista.

A explosão foi ouvida de longe. Cinco operários trabalhavam em obra no andar de cima e eram acompanhados por um vigia. Os trabalhadores não chegaram a ficar feridos, mas relataram que o impacto estremeceu as estruturas do prédio. A fachada da agência ficou destruída. Não se sabia, até o início da tarde desta terça-feira, se os criminosos haviam levado algum valor.

Segundo relato de testemunhas, o trio teria fugido na direção da cidade de Pelotas pela BR-392. No final da manhã, o Instituto de Perícia realizava levantamento do local e não tinha pistas.

Estatística de ataques a bancos – Novembro de 2012

Dia 1º: Banco do Brasil – Fagundes Varela – assalto com reféns
Dia 6: Banco do Brasil – Canguçu – uso de explosivos

Fonte: SindBancários com edição da Fetrafi-RS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

sete + doze =