6ª Marcha Estadual Zumbi dos Palmares ocorre no dia 20 de novembro

 A 6ª Marcha Estadual Zumbi dos Palmares Contra o Racismo e pela Vida, ocorre na próxima terça-feira, dia 20, a partir das 17h no Largo Glênio Perez, em Porto Alegre. A atividade faz parte das celebrações do Mês da Consciência Negra e consiste na atividade mais tradicional do Movimento Negro Gaúcho.

“Vamos às ruas mais uma vez para deixar claro que ainda há muito o quê conquistar rumo ao fim do racismo e de todas as formas de discriminação dos negros e negras no Brasil. No caso dos bancos, o Mapa da Diversidade deixou evidente que as instituições financeiras excluem os trabalhadores negros e negras de seus processos seletivos e mantêm apenas pessoas de cor branca no atendimento, com raras exceções. Basta entrar em um banco privado para comprovar isso. Precisamos continuar lutando pelo fim desta discriminação e por igualdade de oportunidades em todos os espaços da sociedade, criando mecanismos de inclusão nesse setor”, salienta a diretora da Fetrafi-RS, Isis Garcia Marques.

Mês da Consciência Negra – Em 1971 foi revelada à população a data do assassinato de Zumbi, um dos ícones da República dos Palmares. Passados sete anos, ativistas negros reunidos em congresso do Movimento Negro Unificado contra a Discriminação Racial cunharam o dia 20 de novembro como o Dia da Consciência Negra.

História – Zumbi dos Palmares nasceu no estado de Alagoas no ano de 1655. Foi um dos principais representantes da resistência negra à escravidão na época do Brasil Colonial. Foi líder do Quilombo dos Palmares, comunidade livre formada por escravos fugitivos das fazendas. O Quilombo dos Palmares estava localizado na região da Serra da Barriga, que, atualmente, faz parte do município de União dos Palmares (Alagoas). Na época em que Zumbi era líder, o Quilombo dos Palmares alcançou uma população de aproximadamente trinta mil habitantes. Nos quilombos, os negros viviam livres, de acordo com sua cultura, produzindo tudo o que precisavam para viver.

Embora tenha nascido livre, foi capturado quando tinha por volta de sete anos de idade. Entregue a um padre católico, recebeu o batismo e ganhou o nome de Francisco. Aprendeu a língua portuguesa e a religião católica, chegando a ajudar o padre na celebração da missa. Porém, aos 15 anos de idade, voltou para viver no quilombo.

Zumbi é considerado um dos grandes líderes de nossa história. Símbolo da resistência e luta contra a escravidão, lutou pela liberdade de culto, religião e pratica da cultura africana no Brasil Colonial. O dia de sua morte, 20 de novembro, é lembrado e comemorado em todo o território nacional como o Dia da Consciência Negra.

Fonte:  Fetrafi-RS com informações do Sindjus/RS

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

20 + 18 =