CUT realiza ato pelos trabalhadores europeus

A situação que os trabalhadores europeus estão enfrentando frente à crise financeira internacional, com política de austeridade e arrocho fiscal promovida pelos governos europeus, será motivo de repúdio durante ato organizado pela CUT em conjunto com outras centrais sindicais brasileiras. A manifestação acontecerá nesta quarta-feira 14, às 11h, em frente ao Consulado da Espanha em São Paulo (Avenida Brasil, 948), mesma data em que foi convocada greve geral na Grécia, Espanha e em Portugal. Na Itália e em outros países europeus estão previstas diversas atividades e manifestações de solidariedade.

De acordo com texto publicado pela CUT, as políticas de austeridade têm sido devastadoras para a classe trabalhadora da região. Atualmente, na Espanha, 13 milhões de pessoas, o que corresponde a 27% da população, vivem abaixo da linha da pobreza. Na Grécia, a recessão é semelhante à de tempos de guerra, com cerca de 1,15 milhão de gregos desempregados, sendo que 54,9% desse total atinge a juventude.

Em Portugal, o desemprego ultrapassa os 15% da sociedade e o governo ainda pretende aumentar o tempo de trabalho, com cortes nos salários e nos subsídios de férias e de natal, além de desregulamentar os horários da jornada de trabalho e introduzir o banco de horas. Segundo declaração oficial da CUT, as consequências para os trabalhadores portugueses e suas famílias são brutais: empobrecimento generalizado e regressão drástica das condições e qualidade de vida.

“Estamos vivendo uma situação bastante atípica no mundo em relação ao trabalho e aos trabalhadores. A Europa, que sempre teve uma classe trabalhadora forte, sindicatos e centrais fortes que nos ajudaram muito no início da CUT, agora vive uma situação de ataque profundo. O continente tem cerca de 85% de trabalhadores não sindicalizados e nos últimos anos não têm conseguido sequer repor perdas salarias com inflação”, afirmou o secretário de Relações Internacionais da CUT, João Felício, em entrevista à Rede Brasil Atual.

Mais informações sobre os protestos que estão ocorrendo na Europa no link AQUI.

Fonte: Seeb SP.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × cinco =