CUT-RS se reúne com o embaixador da Palestina

Na manhã desta última segunda-feira (19 de novembro) o embaixador da Autoridade Nacional da Palestina (ANP) no Brasil, Ibrahim Alzeben, e o Presidente da Federação Árabe Palestina do Brasil (FEPAL), Elayyan Aladdin, estiveram em reunião na CUT-RS para discutir algumas questões de organização do Fórum Social Mundial Palestina Livre, que ocorre na capital gaúcha de 28 de novembro a 1º de dezembro.

Mara Feltes, secretária de Formação da CUT-RS, é uma das organizadoras que participa ativamente das reuniões que antecedem o evento. Ela considerou a visita bastante importante por tratar de temas que se referem à potencialidade do evento.

Hoje é o sexto dia da ofensiva israelense na Faixa e, segundo Alzeben, o número de mortos em ataques israelenses a Gaza subiu para 93, sendo que mais de 50 destes são crianças. O conflito totaliza mais de 900 feridos. Ele também destacou o fato de estes episódios acontecerem sempre após as eleições americanas, como ocorreu em 2008.

Disposto a denunciar a agressão que está sendo cometida a todo o povo palestino durante o FSM Palestina Livre, Alzeben destacou que “este Fórum não é contra os judeus brasileiros ou qualquer outro judeu. Este Fórum é a favor da criação do Estado Palestino, do fim da ocupação e, além disso, busca a reconciliação entre palestinos e israelenses.”

Aladdin afirmou que “a comunidade judaica e as federações israelitas estão sendo pressionadas nacionalmente e a CUT está sendo uma grande aliada, sempre nos apoiando.”

O secretário de Políticas Sociais da CUT-RS, Luiz Henrique Pereira, falou sobre a realização da 17ª Marcha dos Sem, evento promovido anualmente pela CUT desde 1995. “A Marcha dos Sem irá se juntar à Marcha de Abertura do FSM Palestina Livre no dia 28 por defender, também, a causa palestina.

Para saber mais sobre o Fórum Social Mundial Palestina Livre, clique no link a seguir http://www.bancax.org.br/noticias/ultimas_noticias/movimentos-sociais-aquecem-mobilizacao-para-o-forum-social-palestina-livre.html

Fonte: CUT-RS

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × dois =