BB equipara salários, mas limita aumentos

O Banco do Brasil finalmente equiparou os salários dos atendentes B aos dos atendentes A, mas há problemas. Os representantes do banco tinham se comprometido, ainda no ano passado, a regularizar essa pendência do Acordo Coletivo. Um dos pontos cobrados diz respeito ao cumprimento da cláusula que unifica os atendentes B e A em um único cargo da Central de Atendimento, com salário no valor de R$ 2.554,20.

A execução da cláusula deveria ter acontecido em dezembro, com valor retroativo a 1º de setembro. No entanto, essa implementação ocorreu somente agora e, para piorar, o banco reduziu o Adicional Básico de Função (ABF) e criou o Complemento Temporário de Valorização de Função (CTVF).

Ou seja, os atendentes B e os atendentes A com menos tempo de banco aumentaram seus salários, mas, com a manobra do banco, todos os atendentes terão seus ganhos menores futuramente, até que os aumentos salariais decorrentes de promoções por mérito e de tempo de serviço se equiparem ao valor do CTVF.

Nesta terça, dia 22 de janeiro, bancários e o BB retomam as negociações permanentes. Os bancários levarão essas questões à direção do banco. Na reunião de hoje, também será discutida a questão dos cargos comissionados.

Fonte: Seeb SP/edição Assessoria de Comunicação Bancax.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

19 + 12 =