Agências com até 15 empregados devem pagar horas extras na Caixa

Entrou em vigor na quinta-feira (2) o direito ao pagamento de todas as horas extras realizadas em agências da Caixa Econômica Federal com até 15 empregados. Essa foi uma das conquistas do acordo aditivo à Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) 2013/2014, negociado com o banco ao final da greve nacional de até 26 dias na Campanha 2013.

O acordo específico foi assinado em 18 de outubro pela Contraf-CUT, federações e sindicatos com a direção da Caixa, em São Paulo. "Essa foi uma das principais reivindicações dos empregados aprovadas no 29º Conecef. A vitória foi resultado da mobilização da categoria em todo o país", destaca Jair Pedro Ferreira, coordenador da Comissão Executiva dos Empregados (CEE/Caixa), que assessora a Contraf-CUT nas negociações com o banco.

Outra conquista foi a manutenção da PLR Social equivalente a 4% do lucro líquido, distribuído igualmente entre os empregados, e garantia no mínimo de uma remuneração-base a todos. "A PLR Social precisa ser devidamente valorizada, como resultado do esforço, dedicação e profissionalismo dos trabalhadores", defende Jair, que é também vice-presidente da Fenae.

Destaque também para a criação de dois fóruns paritários: um para debater condições de trabalho e o outro para propor melhorias no Processo de Seleção Interna por Competência (PSIC). E ainda para a extensão da condição de dependente indireto do Saúde Caixa a filhos e enteados com idade entre 21 e 27 anos incompletos que não possuem renda superior a R$ 1.800.

No âmbito da categoria, a Campanha 2013 mobilizou 513 mil bancários de todo o país e paralisou 12.136 agências, centros administrativos e call centers de bancos públicos e privados. A greve teve adesão bem superior a de anos anteriores, sendo considerada a maior das últimas décadas.

Fonte: Contraf-CUT com Fenae



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

18 − 13 =