Metalúrgicos da GM protestam contra demissões em São José dos Campos

Os metalúrgicos da General Motors realizaram, em São José dos Campos (SP), uma passeata na manhã da quarta-feira (8) em protesto contra as demissões feitas pela empresa em dezembro.

Na semana passada, Luiz Moan, diretor de relações institucionais da empresa, confirmou a demissão de 1.053 funcionários do complexo industrial de São José dos Campos. As demissões começaram a ocorrer em dezembro, quando trabalhadores relatam ter recebido mensagens informando o corte.

Segundo o Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos, 300 trabalhadores demitidos já procuraram a entidade. Cerca de 250 metalúrgicos decidiram em assembleia exigir do governo federal a suspensão das demissões, garantia de estabilidade do emprego e que a montadora realize investimentos na planta, o que, segundo o sindicato, está previsto em acordos assinados com a entidade.

Na segunda-feira (6), o sindicato já havia cobrado um posicionamento do ministro do Trabalho e Emprego, Manoel Dias. Na reunião, eles afirmaram que o acordo firmado no início do ano passado previa a injeção de R$ 500 milhões na fábrica. Há ainda outro, de 15 de julho, que fala em investimentos de R$ 2,5 bilhões em uma nova unidade no município, de acordo com os trabalhadores.

Segundo Moan, o acordo, firmado com o sindicato local em janeiro de 2013, garantia essas vagas somente até dezembro. A partir de então, as demissões estariam liberadas.

Uma nova manifestação está prevista para ocorrer nesta sexta-feira (10), em São Paulo, na Superintendência Regional do Trabalho e Emprego, onde montadora, sindicato e representantes do governo estadual e federal farão reunião.

Fonte: Contraf-CUT com Folha.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × 3 =