Bancos estão em alerta

Três tentativas frustradas de ataques a banco em dois dias deixaram em alerta a polícia da Serra. Depois de agências de União da Serra e Farroupilha serem alvo na madrugada de segunda, criminosos tentaram arrombar caixas eletrônicos de uma agência do Banco do Brasil de Caxias do Sul.

Eram 2h30min de ontem quando funcionários do sistema de monitoramento do banco perceberam a movimentação. Três homens entraram na agência do bairro Ana Rech, localizada na Avenida Rio Branco. Segundo o relato dos vigilantes à Brigada Militar, as imagens mostravam o grupo com um rádio, possivelmente na frequência da polícia. Aparentemente, eles não carregavam armas.

Durante a investida, o alarme da agência chegou a ser acionado, mas os bandidos teriam fugido somente após a comunicação dos vigilantes à BM. A desconfiança dos policiais é de que o trio tenha ouvido a conversa entre as viaturas por meio do rádio. Quando os PMs chegaram, encontraram a porta da agência aberta, sem danos. Também não havia sinais de violação nos caixas eletrônicos.

Na fuga, no entanto, o bando deixou para trás dois cilindros de oxigênio para maçarico, lona preta estendida no chão, alavanca de ferro, quatro ponteiras artesanais para tubo de oxigênio, bateria, mochila com chaves de fenda e base de madeira e metal ligados à bateria. A agência foi isolada e periciada.

Na madrugada anterior, três criminosos usariam explosivos para arrombar o cofre da agência do Sicredi, na Avenida Monsenhor Paulo Chiaramont, em União da Serra, mas desistiram da ação após populares perceberem a movimentação. O grupo armado e encapuzado arrombou a porta e chegou a instalar os explosivos no cofre. A investida deu errado quando eles tentaram parar um veículo a tiros e o barulho chamou a atenção de moradores.

Em Farroupilha, duas horas depois, uma quadrilha se preparava para arrombar caixas eletrônicos de uma agência do Santander quando percebeu a movimentação policial e fugiu. O grupo já havia pintado os sensores do alarme para evitar o acionamento.

Embora não haja informações sobre uma possível relação entre os ataques, o delegado plantonista Ives Trindade, que atendeu a ocorrência de Ana Rech, não descarta que novas ações semelhantes possam ocorrer:

– Pode ser o início de uma nova onda de arrombamentos.

De acordo com Trindade, também é possível que ladrões de outros estados, como Santa Catarina, venham ao Rio Grande do Sul para praticar os crimes.

A última ação semelhante em Caxias ocorreu dia 24 de maio de 2012. Durante a madrugada, dois homens detonaram um explosivo junto ao caixa eletrônico do Bradesco, no Shopping Martcenter. A explosão não foi suficiente para romper o cofre e a dupla fugiu.
Horas depois, vigilantes depararam com a vidraça do HSBC, na esquina das Ruas Sinimbu e Garibaldi, quebrada. Os bandidos levaram um computador.
Na região, há casos recentes. Na madrugada de 1º de dezembro de 2013, uma quadrilha quebrou uma vidraça do Sicredi, em Flores da Cunha. Com o acionamento do alarme, o bando fugiu. Já em Farroupilha, dois homens tentaram arrombar terminais do Santander no dia 1º de janeiro. Dois homens foram vistos deixando o banco. Nada foi furtado.

Fonte: Jornal Pioneiro
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois × dois =