Maiores bancos privados sobem anuidades de cartões em até 85%

Os maiores bancos privados no país (Bradesco, HSBC, Itaú e Santander) aumentaram as anuidades de 99 modalidades de cartões de crédito, com índices entre 4,7% a 85% em 12 meses (de janeiro de 2013 a janeiro de 2014). O levantamento foi feito pelo Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) e avaliou 209 tipos de cartão, ou seja, 45% do total tiveram seus custos corrigidos.

Além dos quatro privados, o Idec pesquisou também os dois maiores públicos, Banco do Brasil e Caixa Federal, mas não constatou aumento.

O campeão foi o Bradesco, que reajustou as anuidades de 25 modalidades, com índices a partir de 13%. O mais elevado foi o do Bradesco Seguros e Previdência Internacional (Visa), que teve aumento de 85%, passando de R$ 108 para R$ 199,88.

O Itaú foi o que elevou o maior número de modalidades: dos 78 tipos de cartão, reajustou o preço de 62. Os índices, porém, foram mais baixos que os do Bradesco: entre 4,8% até 37,9%. O maior foi no Americanas Itaucard Gold Visa, de R$ 174 para R$ 240.

O HSBC reajustou a anuidade de quatro cartões entre 6% e 50%. O maior foi no HSBC Advance (Martercard/Visa): de R$ 160 para R$ 240.

Já o Santander aumentou a de oito, a partir de 13% até 26% (o Fit foi de R$ 162 ao ano para R$ 204).

Além da inflação

Os reajustes foram três vezes mais altos que a inflação registrada no período. Segundo o IBGE, o IPCA (Índice de Preços Amplo ao Consumidor) fechou 2013 em 5,91%, enquanto que a média de aumentos promovida pelos bancos chegou a 18%.

Para a economista Ione Amorim, do Idec, é necessário controle. "Infelizmente, de acordo com as normas do CMN (Conselho Monetário Nacional) e BC (Banco Central), essa prática é permitida aos bancos a cada ano e os valores são estabelecidos pelo mercado. Seria razoável que as normas fossem aprimoradas para inibir reajustes tão abusivos".

Confusão

O Idec também destaca que as diversas opções de cartões oferecidas pelos bancos dificultam a avaliação pelo consumidor. E cita como exemplo o Itaú, que possui 78 alternativas, com diferença de anuidade por bandeira que chegam a 10%. A do Itaú Gold, por exemplo, é de R$ 222 na bandeira Visa e de R$ 201 na Mastercard. O segundo lugar em número de opções é o Bradesco, com 46.

Tarifas

A cobrança de tarifas de cartões de crédito foi regulamentada pelo Banco Central em 2010. Após a Resolução 3.919/10, as oitenta taxas praticadas pelas instituições financeiras foram reduzidas a cinco: anuidade do cartão básico nacional, 2º via, saque na função crédito no país ou exterior, pagamento de contas no cartão e avaliação emergencial de crédito.

Mas as regras de 2010, segundo a economista do Idec, não estabelecem índices de reajustes, apenas determinam que eles não ocorram em prazo inferior a doze meses.

O que fazer

O Idec orienta o consumidor a, diante de aumentos abusivos, procurar outra modalidade de cartão ou mesmo outro banco com anuidades mais baixas. E ainda a pesquisar e comparar preços antes de escolher um cartão.

Fonte: Seeb São Paulo com Idec
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

14 − 12 =