Fraude com uso de \”chupa-cabra\” faz Caixa ter perda de R$ 10 milhões

A Caixa Econômica Federal perdeu R$ 10 milhões devido a vulnerabilidades de seu sistema, de acordo com o Ministério Público Federal (MPF). Dois grupos baseados no Ceará são suspeitos de roubar senhas de contas-correntes e cédulas de cheques em impressão do banco. A prática só foi descoberta após trabalho conjunto entre a Caixa e a Polícia Federal.

Em auditoria interna para analisar centenas de reclamações, o banco repassou as informações para a Polícia Federal, que deflagrou a Operação Cártula. A ação resultou na prisão de dez integrantes, sendo cinco de cada grupo.

Os R$ 10 milhões foi quanto o banco gastou em ressarcimentos aos correntistas lesados, afirmou o MPF.

Em 27 de março, a Polícia Federal deflagrou a operação, mas somente na terça (27) os presos foram transferidos para São Paulo, onde responderão ao inquérito.

De acordo com a procuradora Karen Louise Kahn, o grupo roubava senhas de clientes da Caixa por meio dos terminais de autoatendimento, utilizando uma ferramenta chamada de "chupa-cabra" -um teclado falso que grava as informações digitadas pelos usuários.

Após o roubo das informações, os grupos checavam os saldos das contas e clonavam cheques em nome dos correntistas lesados.

Utilizando outros bancos, depositavam os cheques em contas de "laranjas" – pessoas que disponibilizavam suas contas para os grupos lavarem dinheiro .

A fraude era concluída com saque ou transferência dos recursos para outras contas – estas em posse dos grupos.

Fonte: UOL
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

catorze + seis =