Abertura da 16ª Conferência salienta desafios da categoria na campanha salarial

Bancários e bancárias de todo o Rio Grande do Sul lotaram o auditório do Hotel Embaixador na manhã deste sábado (31), na abertura da 16ª edição da Conferência Estadual dos Trabalhadores em Instituições Financeiras. O evento, promovido pela Fetrafi-RS, é o principal fórum deliberativo da campanha salarial dos bancários no estado.

A mesa de abertura da Conferência foi coordenada pelo diretor da Fetrafi-RS, Arnoni Hanke, e também contou com a participação dos diretores da Federação, Denise Corrêa, Maristela da Rocha e Carlos Augusto Rocha, além do secretário de Imprensa da Contraf/CUT, Ademir Wiederkehr e do presidente do SindBancários, Mauro Salles.

Em suas manifestações, os dirigentes sindicais destacaram a importância da Conferência para organização da categoria bancária na campanha salarial. Além de relatar os desafios atuais dos bancários como a manutenção do emprego, melhoria das condições de trabalho e remuneração, os sindicalistas reafirmaram o momento decisivo vivenciado pela classe trabalhadora nas eleições presidenciais.

O presidente do SindBancários, Mauro Salles, diz que não haverá terceira via na disputa eleitoral deste ano. “São dois projetos opostos e estarão em jogo direitos já conquistados. Não podemos admitir que haja retrocessos. A campanha salarial vai acontecer num período complexo, mas com certeza a categoria é experiente. Temos o desafio de construir uma pauta nacional e faremos isto de maneira democrática, como sempre fizemos”, salienta o presidente do Sindicato dos Bancários de Porto Alegre.

“O grande embate deste ano vai ocorrer nas eleições. Temos dois projetos distintos disputando os rumos do país. O atual, que inverteu a agenda neoliberal e o velho projeto privatista, representado pela elite brasileira, que vê a possibilidade de retomar o poder. Fomos protagonistas para eleição do projeto popular e mais uma vez precisamos exercer nosso papel como bancários e cidadãos para garantir a sua permanência”, afirma o diretor da Contraf/CUT, Ademir Wiederkher.

A diretora da Fetrafi-RS, Maristela da Rocha ressalta a importância da organização e da unidade para os trabalhadores do sistema financeiro. “Não temos a mídia a nosso favor, por isso precisamos definir bem nossas estratégias a fim de garantir uma campanha salarial vitoriosa”.

Carlos Augusto Rocha, diretor da Federação, lembra a importância da categoria bancária para evitar a precarização do emprego, proposta pelo projeto de lei nº 4330, que prevê a terceirização de atividades fim. “Fizemos quatro viagens cansativas à Brasília para integrar manifestações convocadas pelas centrais. Graças a esta grande mobilização dos trabalhadores foi possível impedir a votação do famigerado PL4330. Estamos lutando pela manutenção do emprego e pela preservação da categoria bancária”, enfatiza Rocha.

Outro ponto crucial, apontado pelos dirigentes como uma das prioridades na campanha é a melhoria das condições de trabalho. “Precisamos enfrentar essa epidemia de sofrimento psíquico que assola a categoria. Sabemos que os problemas de saúde são gerados pela rotina de metas, cobranças e assédio moral, que caracterizam a violência organizacional praticada pelos bancos. Somente a melhoria das condições de trabalho vai evitar o adoecimento dos trabalhadores”, garante Denise Corrêa, diretora da Federação.

Fonte: Imprensa/Fetrafi-RS

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

16 + onze =