Onda de explosão de caixas eletrônicos deixa Sarapuí (SP) sem agências

Os moradores que dependem de serviços bancários de caixas automáticos em Sarapuí (SP) precisam recorrer aos Correios ou a agências bancárias em cidades vizinhas, como Pilar do Sul (SP) eItapetininga (SP). Isto porque as três agências do município estão com os caixas eletrônicos danificados por conta de ações de criminosos. O primeiro ataque aconteceu em 15 de janeiro, o segundo em 4 de junho e o último aconteceu no sábado (21).

Nesta segunda-feira (23), os moradores que foram até o último local afetado encontraram o banco fechado e com tapumes colocados nos espaços onde vidros foram estourados. O empresário Josué do Prado se surpreendeu quando leu o aviso na porta do local dizendo para procurar outra agência: "Nós vamos até a cidade vizinha, só que lá eu não consigo fazer transações que só consigo aqui. Não tem jeito eu fazer fora", conta.

Segundo a polícia, na última ação sete homens chegaram à agência durante a madrugada em dois carros e uma moto. Eles explodiram a máquina que emitia cheques e extratos. Os equipamentos de saque também foram afetados, mas os cofres continuaram lacrados e os bandidos não conseguiram levar o dinheiro.

Na segunda agência bancária afetada, em 4 de junho, o explosivo quebrou vidros e derrubou parte do teto. As máquinas foram danificadas e quase todo o dinheiro que havia nelas foi levado. Já na primeira agência atacada, em 15 de janeiro, os criminosos explodiram o caixa eletrônico mas não conseguiram levar o dinheiro da máquina.

O estudante Kaique Cenci comenta que os caixas danificados atrapalham o dia a dia. Ele precisou recorrer aos Correios, onde é feito apenas alguns serviços. "Eu preciso pagar conta, tirar dinheiro, aí quando cheguei no banco ele estava estourado."

O comércio da cidade também está sendo prejudicado pela falta de equipamentos. Muitos dos comerciantes ainda não aceitam cartões de débito ou crédito, e dependem dos bancos para receber em dinheiro, como é o caso do vendedor Cristiano Silva Júnior. "Fica difícil porque com o caixa automático os moradores tiram dinheiro e gastam aqui na cidade, já quando eles precisam ir até os municípios vizinhos eles acabam gastando o dinheiro lá. Fica meio complicado", completa.

Ninguém foi detido suspeito de ter participado de alguma das ocorrências.

Fonte: G1
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × cinco =