16ª Conferência dos Bancários de São Paulo prepara Campanha Nacional

A 16ª Conferência Estadual dos Bancários, realizada no último sábado (19) sob a organização da FETEC-CUT/SP, definiu as propostas que serão levadas para a 16ª Conferência Nacional dos Bancários, quando, então, serão aprovados os eixos e estratégias para a Campanha Nacional 2014.

Com participação de 336 delegados do Estado de SP, sendo 213 homens e 123 mulheres, a 16ª Conferência apontou como prioritária a luta por valorização profissional e por melhores condições de trabalho, com mais saúde, segurança e qualidade de vida aos trabalhadores dos bancos.

Assim, para a recomposição salarial, os bancários da base territorial da FETEC-CUT/SP defendem a reposição da inflação dos últimos 12 meses, mais 5% de aumento real, PLR de três salários-base mais verbas fixas de natureza salarial, somada de parcela a título de adicional de R$ 5.553,12 corrigido para os parâmetros de 2014; além da valorização do piso da categoria, ampliação do vale cultura, dentre outras reivindicações.

No que diz respeito à saúde e condições de trabalho, a 16ª Conferência Estadual destaca a intensificação da luta de combate ao assédio moral e aprimoramento da cláusula sobre o fim das metas abusivas, além de garantia de salário ao empregado com benefício indeferido ou cessação do benefício da Previdência Social.

Também está sendo sugerida uma nova cláusula na CCT sobre condições de conforto das agências, bem como a inclusão do 13º auxílio refeição no mês de aniversário do bancário.

Conforme os debates, as mobilizações desta Campanha devem seguir com as denúncias sobre os projetos que versam sobre a regulamentação da terceirização, flexibilização ou redução de direitos da classe trabalhadora, dentre os quais o Projeto de Lei (PL) 4330.

Como estratégia para seguir com avanços nas conquistas, os bancários da FETEC-CUT/SP defendem a continuidade da estratégia de campanha nacional unificada com mesa única de negociações. Além disso, deve-se envolver a sociedade, lembrando que a luta também prevê melhores serviços, ampliação do crédito e redução de juros e tarifas.

Como perspectiva para se avançar na construção de um país justo e igualitário, os delegados da 16ª Conferência da FETEC-CUT/SP se comprometem em fortalecer as campanhas em defesa do plebiscito da reforma política e democratização da mídia.

Moções

Além dos debates, os delegados da conferência aprovaram moção de repúdio a qualquer projeto de lei, norma ou forma de terceirização ou precarização do trabalho dos bancários e da classe trabalhadora, como exemplo o PL 4330.

Também foi aprovada moção de apoio à continuidade do projeto democrático popular para o Brasil representado pela reeleição da presidenta Dilma Rousseff nas próximas eleições gerais.

Exemplo de luta

Antecedendo o conjunto dos debates, a 16ª Conferência Estadual dos Bancários homenageou o ex-presidente do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região, deputado federal constituinte e ministro do governo Lula, Luiz Gushiken, falecido em 13 de setembro de 2013.

Por meio de um vídeo, a FETEC-CUT/SP resgatou a trajetória de lutas daquele que foi um dos grandes batalhadores contra a Ditadura Militar e expoente do novo sindicalismo, e fundador do Partido dos Trabalhadores e da Central Única dos Trabalhadores.

Ao homenagear Luiz Gushiken, a FETEC-CUT/SP reforça o exemplo de garra e perseverança de quem nunca desistiu de lutar.

"Novamente, os sindicatos da base da FETEC-CUT/SP demonstraram disposição de luta para fazer uma campanha unitária que seja capaz de trazer novas conquistas à categoria bancária", afirma Luiz César de Freitas, o Alemão, presidente da FETEC-CUT/SP.

Fonte: Fetec-CUT/SP
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 − quatro =