Negociação específica com Banrisul sobre saúde tem poucos avanços

A terceira rodada da mesa de negociações da pauta específica dos banrisulenses da Campanha 2014 pouco avançou com a diretoria do Banrisul. A reunião, realizada nesta quarta-feira (24), na sede da Fetrafi-RS, em Porto Alegre, deu continuidade ao debate sobre saúde.

Depois de um dia inteiro de negociações, o banco cedeu apenas em relação a uma cláusula da pauta de reivindicações quanto à saúde e condições de trabalho, se comprometendo a realizar anualmente a análise dos agravos e doenças dos seus empregados e a repassar essas informações às entidades representativas dos bancários, assim como criar um canal exclusivo para denúncias de casos de assédio moral.

A análise do Comando dos Banrisulenses é de que os avanços, mesmo que mínimos, são reflexo das movimentações promovidas pela categoria nos últimos dias. Por isso, foi mantido o Dia de Luta que mobilizará todo o quadro de funcionários do Banrisul nesta quinta-feira (25) e conclama todos os trabalhadores a participarem das assembleias da categoria.

De acordo com a diretora da Fetrafi-RS e do Comando dos Banrisulenses, Denise Falkenberg Corrêa, a pauta específica é bem mais ampla, contemplando, além da saúde, também a democratização do banco e o trabalho de terceiros. Por isso, é aguardada uma proposta global do banco. "Parte da pauta ainda não foi nem debatida. Estamos discutindo apenas tópicos da pauta, mas precisamos fazer a negociação do plano de carreira", afirma.

A próxima rodada estava prevista para os dias 1º e 2 de outubro, mas, com a greve prevista para ser deflagrada no dia 30 de setembro, o Comando dos Banrisulenses se colocou à disposição para antecipar as reuniões. "Insistimos que o banco termine a rodada de negociações até o dia 29 de setembro, uma vez que a orientação de greve está mantida", ressalta Denise.

A rodada contou com a participação do funcionário do Banrisul e secretário de Assuntos Socioeconômicos da Contraf-CUT, Antônio Pirotti.

Dia de Luta nesta quinta

Um grande dia de mobilização será promovido pelos banrisulenses nesta quinta-feira (25). Em Porto Alegre, será dia de vestir preto em luto pela falta de compromisso da diretoria na mesa de negociação.

A orientação dos delegados sindicais é que cada banrisulense participe da manifestação em sua agência e registre isso em fotografias que serão publicadas nas redes sociais e no site oficial do SindBancários.

O Dia de Luta contará também com manifestações em todo o país e, para salientar o descontentamento dos trabalhadores em relação à falta de avanços nas rodadas iniciais de negociação específica, a ordem é vestir roupas de cor preta.

O objetivo do Comando dos Banrisulenses é encaminhar soluções efetivas para os itens reivindicados na pauta específica. Nas primeiras reuniões, o Banrisul tentou ganhar tempo na negociação, sem apresentar propostas concretas à representação dos empregados.

Pauta específica do Banrisul

> Adicional mensal de R$ 1.126,20 para caixas que desempenharem funções de tesoureiro e que não seja comissionado.

> Gratificação mensal de R$ 1.260,00 para funcionários do Call Center, Operadores de Negócio (ONs) e plataformistas que não exerçam as funções de caixa e ONs.

> Criação de uma RV4, com a formação de um fundo mensal, que será dividido entre os plataformistas.

> Negociação permanente sobre todo e qualquer assunto relacionado com os objetivos de produtividade do Banrisul.

> Criação de remuneração complementar a partir da distribuição de percentual de 10% do total da venda de todos os produtos financeiros e 5% dos serviços prestados e distribuídos linearmente a todos os empregados.

> Fim das metas abusivas.

> Retorno das férias antiguidades.

> Mais contratações.

> Estratégias de gestão com a participação dos banrisulenses.

> Não às terceirizações.

> Reposição especial de R$ 557,48 para o quadro de TI-II e um incentivo de Vantagem de Nível para funcionários do Quadro A que exerçam atividades de TI nas unidades de TI.

> Pagamento aos banrisulenses que trabalham com vendas de produtos dos mesmos 1% pagos aos correspondentes imobiliários.

> Reformulação do artigo 59 do Regulamento de Pessoal para tornar perene o plano desempenho, com pagamento de metade no primeiro semestre e metade no segundo.

> Implementação imediata do novo Plano de Carreira.

> 13ª Cesta Alimentação no valor de R$ 1.125,00.

> Isenção de pagamentos de tarifas pelo banrisulenses em empréstimos e taxas de juros abaixo do mercado extensiva ao cheque especial e ao crédito consignado.

> Pagamento pelo banco a todos os banrisulenses das perdas salariais de 1999 e 2000 pelo não cumprimento de acordo com a Fenaban.

> PLR Banrisul de 2,5% sobre o lucro líquido e distribuição linear.

> Pagamento do mesmo 1% pago aos correspondentes imobiliários aos banrisulenses que trabalham com venda de produtos de crédito imobiliário.

Fonte: Contraf-CUT com Fetrafi-RS
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezesseis + 2 =