CD da Funcef aprova mudanças em premissas dos planos de benefício

O Conselho Deliberativo da Funcef aprovou nesta quarta-feira (4), durante reunião ordinária, em Brasília, as propostas de alterações das premissas atuariais de todos os planos de benefício da Fundação. A medida, apresentada pela Diretoria de Benefícios, visa adequar essas diretrizes, que impactam nos resultados financeiros da Funcef, à realidade da massa de participantes.

"Precisamos estar atentos para manter a aderência das premissas e evitar desiquilíbrios atuariais, que também podem motivar déficits futuros", esclarece o conselheiro deliberativo eleito Antônio Luiz Fermino.

Fabiana Matheus, coordenadora da Comissão Executiva dos Empregados (CEE-Caixa), diretora de Administração e Finanças da Fenae e ex-conselheira deliberativa eleita, lembra que a Federação conta com uma consultoria que está analisando os últimos demonstrativos atuariais. "É importante que as entidades representativas acompanhem isso de perto", afirma.

Equacionamento

Foi informado que o Grupo de Trabalho, instituído pela Funcef em setembro de 2014, está trabalhando na elaboração do plano de equacionamento de déficit do REG/Replan saldado e não saldado. O GT é composto por empregados representantes da presidência e das cinco diretorias.

O REG/Replan apresenta, nas duas modalidades, três anos consecutivos de déficit. Isso exigirá que, em 2015, a Fundação elabore plano de equacionamento a ser executado a partir de 2016. Somente após a aprovação das demonstrações contábeis de 2014 e da conclusão do trabalho do GT é que será possível determinar as condições, os montantes de responsabilidade de cada parte – patrocinadora, participantes e assistidos – e os prazos a serem considerados.

Durante a reunião desta quarta-feira, o Conselho Deliberativo aprovou o balancete financeiro da Funcef referente ao mês de novembro do ano passado.

Aporte

Um dos assuntos da pauta do Conselho Deliberativo era o aumento do aporte de capital na Norte Energia, empresa responsável pela construção da Usina Hidrelétrica de Belo Monte. O CD solicitou mais informações antes de posicionar sobre a solicitação.

Alienação

Foi aprovada a proposta de alienação do lote 4 do Polo Empresarial de Vila Velha (ES). Na avaliação dos conselheiros, o investimento foi importante, porque superou a meta atuarial.

O Conselho Deliberativo votou favorável também à proposta de mudança na administração da carteira de financiamento habitacional.

Fonte: Contraf-CUT com Fenae
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

18 − dez =