Bancários paralisam agências em Caxias do Sul

Três agências bancárias do centro de Caxias do sul deverão permanecer fechadas durante toda esta quarta-feira, 15. A ação é do Sindicato dos Bancários de Caxias do Sul e Região, que estará, ao longo de todo o dia, em frente às agências do Santander (Av. Júlio de Castilhos, 1457), Itaú e Bradesco (ambas na Júlio esquina com Rua Borges de Medeiros) realizando a distribuição de material e conversando com as pessoas acerca do PL 4330, que liberar a terceirização para atividades-fim no Brasil.

“Além de não resolver os problemas atuais dos mais de 12 milhões de trabalhadores terceirizados no Brasil, o Projeto de Lei traz para os demais 34 milhões de trabalhadores formais o risco iminente de se tornarem prestadores de serviços eventuais, com vínculos de trabalho muito mais precários. Isso porque o principal motivo da terceirização é a redução dos custos com pessoal e o PL 4330 ataca os direitos trabalhistas”, diz o coordenador da Secretaria de Organização e Política Sindical do Sindicato dos Bancários caxiense, Nelso Antonio Bebber.

A part6ir das 11h, integrantes do sindicato dos bancários irão percorrer outras agências bancárias da cidade para a entrega de material e sensibilização da categoria. Estas agências, no entanto, não serão fechadas.

O movimento dos bancários caxienses acompanha outros movimentos que estão sendo realizados em todo o país, ao longo de toda esta quarta-feira, por diversas categorias de trabalhadores, contra o PL 4330.

Sobre o PL 4330

O texto-base do PL 4330/2004 da terceirização, apresentado pelo relator, deputado Artur Maia (SD-BA) e aprovado no dia 8 de abril de 2015, pela Câmara dos Deputados, pode trazer consequências desastrosas para a vida dos trabalhadores.
O PL 4330 amplia a terceirização para todas as atividades das empresas. Atualmente, por força do Enunciado 331 do TST, somente as atividades chamadas "meio", ou seja, aquelas acessórias e não relacionadas à atividade principal (atividade-fim), podem ser terceirizadas, tais como limpeza e vigilância.

De acordo com o texto aprovado, qualquer atividade agora poderia ser repassada para terceiros. E como a terceirização no Brasil é utilizada para reduzir custos de mão de obra, imaginem o que ocorreria com os cerca de 37 milhões de trabalhadores contratados diretamente e por prazo indeterminado hoje. Gradativamente seriam substituídos por trabalhadores prestadores de serviços.

 

Assessoria de Imprensa

Sindicato dos Bancários de Caxias do Sul e Região
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × 1 =