Bancários do Nordeste aprovam combate à terceirização e aumento real

Reunidos nos dias 17, 18 e 19 de julho, em Fortaleza, durante a 4ª Conferência Regional da Fetrafi/NE, os bancários da região aprovaram como prioridade para a Campanha Salarial 2015 a luta contra a terceirização da atividade fim dos serviços bancários. Os conferencistas aprovaram, inclusive, uma moção de repúdio posicionando-se veementemente contra o processo de terceirização de curso no País atualmente.

"A terceirização é um artifício que só traz prejuízos para a classe trabalhadora. No caso dos bancários, aniquila direitos, cria a possibilidade de agências bancárias sem bancários e precariza o atendimento à população", avaliou o presidente da Fetrafi/NE e do Sindicato dos Bancários do Ceará, Carlos Eduardo Bezerra.

Além do combate à terceirização, os bancários do Nordeste aprovaram ainda a estratégia da unidade para avançar nas conquistas, 5% de aumento real, contratação de remuneração total, melhoria no cálculo da PLR, mais segurança, mais saúde, melhores condições de trabalho e o combate ao assédio moral e às metas abusivas, além da defesa do emprego.

Os conferencistas aprovaram ainda uma moção de apoio à reeleição do bancário Vagner Freitas como presidente nacional da CUT, durante o 12º Congresso Nacional da CUT (CONCUT), marcado para outubro, em São Paulo.

Para o presidente da Contraf-CUT, Roberto von der Osten, as conferências das federações "foram de muita qualidade técnica e política, neste ano, mostrando que vivemos um momento muito rico, fruto de 30 anos de construção da unidade nacional, da construção da força de mobilização e do aprimoramento dos sindicatos democráticos".

Segundo o presidente da Contraf-CUT, no Nordeste não foi diferente. "Vários sindicatos da base da Fetrafi/NE passaram recentemente por disputas nas direções sindicais e, por isso, vieram com muita motivação para o debate. Foram amplamente legitimados e aprovados pelos trabalhadores e mostraram, nos debates da sua conferência, que são as lideranças efetivas da nossa luta regional e nacional", destacou.

Fonte: Contraf-CUT com Seeb Ceará
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × três =