\”Presente\” de ano novo: diretoria do BRB encerra 2015 com novidade perversa

A diretoria do BRB, que ao longo de 2015 se notabilizou por medidas que desagradaram e desrespeitaram de forma truculenta as bancárias e bancários, terminou o ano como começou: fazendo a mesma coisa, e o pior, em um momento de desmobilização, último dia do ano, em que todos esperavam apenas por comemoração e congraçamento. Numa medida esdrúxula, no dia 31 de dezembro de 2015, data inclusive sem expediente bancário, baixou uma medida proibindo substituições. Provavelmente com o intuito de “economizar”.

Tal medida gerou, imediatamente, confusão e indignação, pois, o que se pergunta é: e aí, o que ocorrerá caso haja necessidade de substituição, cuja exceção não está listada nas exceções previstas na medida? Pois isso pode ocorrer. O "presente" de ano novo gerou também enorme desconforto, uma vez que, em muitas unidades do banco, as substituições são utilizadas como mecanismo de aperfeiçoamento de funcionários, o que ocorre exclusivamente em função da necessidade.

“O banco, mais uma vez, dá demonstrações de que procura um melhor desempenho via redução de despesas de pessoal, em tese, a despesa mais fácil de ser cortada, pois implica atacar funcionários. Provavelmente encarar outros adversários seria temerário, tal qual ocorre com as conveniências, cujas despesas são absolutamente questionáveis. Porém, não são atacadas. Será que isso ocorre em função da atuação de deputados distritais, como a presidenta da Câmara Legislativa do Distrito Federal, Celina Leão (PDT)?", questionou o diretor do Sindicato dos Bancários de Brasília, Antonio Eustáquio, que também é bancário do BRB.

“O mais absurdo deste tipo de atitude é que a diretoria da instituição financeira se concentra em economia de palitos, como se isso fosse gerar mais caixa ao banco. E medidas para alavancar negócios? Onde estão?", perguntou o diretor do Sindicato Ronaldo Lustosa, que também é bancário do BRB.

O Sindicato, já nesta segunda-feira (4), indagará a direção do BRB em negociação que será realizada às 15h, e também acionará seu departamento de Assuntos Jurídicos para atuar em todas as instâncias com o objetivo de garantir o direito das bancárias e bancários da instituição financeira.

 

Fonte: Seeb DF
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

17 − 15 =