Banco da Amazônia recebe minuta e negociações começam dia 22

A Campanha Nacional 2016 já chegou ao Banco da Amazônia. Nesta sexta-feira (12), Sindicato dos Bancários do Pará, Contraf-CUT e Fetec-CUT/CN entregaram a minuta de reivindicações do funcionalismo do banco. A primeira rodada de negociação foi agendada para os dias 22 e 23 de agosto.

Antes da cerimônia de entrega, a presidenta do Sindicato, Rosalina Amorim, que também é diretora da Contraf-CUT falou de como serão as rodadas de negociação a nível nacional.

“Foi definido entre Comando Nacional e Fenaban que as negociações comecem ainda esse mês e queremos seguir o mesmo calendário aqui no Pará, com muito diálogo de forma que possamos avançar nas conquistas do funcionalismo do Banco da Amazônia que ainda tem muitos pontos pendentes que se arrastam ano após ano, como o ponto eletrônico”, destaca.

Ponto Eletrônico – Apesar de ainda não ter tido o aval dos empregados e das entidades representativas da categoria bancária, o Banco da Amazônia já opera um sistema de ponto eletrônico que ainda passa por uma série de ajuste. Na primeira rodada de negociação o banco deverá apresentar a situação atual desse sistema, suas pendências e as perspectivas de implantação definitiva do mesmo.

Gestão de Pessoas – Além do ponto eletrônico, as entidades sindicais aguardam o projeto de gestão de pessoas, a instalação do Comitê de Segurança, as retomadas das discussões sobre o PCS. O banco agendou o dia 22 para falar sobre o projeto de gestão e o novo sistema de ponto eletrônico, que já está em fase de testes. O tema será definido na próxima semana.
Assinatura do ACT – Outra expectativa das entidades, compartilhada junto com o funcionalismo do Banco da Amazônia, é o banco assine ainda esse ano o Acordo Coletivo de Trabalho e não fique apenas no Ajuste Preliminar.

“Nosso acordo 2015/2016 ainda está pendente de assinatura. O Banco da Amazônia é o único banco que adota esse tipo de prática no país. Queremos que esse ano seja diferente, queremos avançar e formalizar nossas conquistas”, afirma o vice-presidente da Federação, diretor do Sindicato e empregado do banco, Sérgio Trindade.

Principais reivindicações no Banco da Amazônia

– Reajuste salarial com ganho real

– Mais contratações

– Melhoria estrutural de todas as unidades

– Segurança Bancária

– PCCR

– Inclusão do Quadro de Apoio no PCCR

– Fim da Terceirização

– Incorporação da comissão no salário base

– Concorrência Seletiva

– Plano de Saúde aos aposentados

– Implantação do Ponto Eletrônico em conjunto com as entidades

Fonte: Seeb PA
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 + 6 =