CUT-RS e entidades espalham 100 outdoors denunciando deputados favoráveis à reforma da Previdência de Temer

A CUT-RS, federações e sindicatos espalharam durante o feriadão de carnaval 100 outdoors na Capital e no Interior do Rio Grande do Sul, denunciando nove deputados federais que se manifestaram favoráveis à reforma da Previdência do governo ilegítimo de Michel Temer (MDB).

Cada cartaz, que ficará exposto ao longo de duas semanas, exibe fotos de três parlamentares e traz as chamadas “Eles querem acabar com a sua aposentadoria” e “Não à reforma da Previdência”.

A campanha tem o apoio do CPERS Sindicato, Federação dos Metalúrgicos, Federação dos Trabalhadores no Ensino Privado, Federação dos Trabalhadores na Alimentação, Federação dos Trabalhadores na Saúde, Federação Democrática dos Sapateiros, Sindicato dos Petroleiros, Sindicato dos Metalúrgicos de Porto Alegre, Sindicato dos Bancários de Porto Alegre, Sindiágua, Sindipolo, Sindicato dos Metalúrgicos de Canoas e Sindicato dos Rodoviários de Canoas.

Veja os nomes dos deputados:

– Alceu Moreira (MDB),

– Darcísio Perondi (MDB);

– Jones Martins (MDB);

– José Fogaça (MDB);

– Mauro Pereira (MDB);

– Osmar Terra (MDB), atual ministro do Desenvolvimento Social e Agrário;

– Ronaldo Nogueira (PTB), ex-ministro do Trabalho;

– Renato Mooling (PP);

– Yeda Crusius (PSDB), ex-governadora do Rio Grande do Sul.

“Se votar, não volta”

“Estamos mostrando para a sociedade a cara dos deputados da base aliada do golpista Temer que têm se manifestado a favor dessa antirreforma da Previdência, os que querem acabar com o direito à aposentadoria”, afirma o presidente da CUT-RS, Claudir Nespolo.

Para ele, essa “antirreforma” visa desmontar a previdência pública para beneficiar banqueiros e donos de previdência privada. “Não podemos permitir que seja tirado da classe trabalhadora, especialmente dos pobres, o direito de se aposentar e de ter uma velhice com dignidade”, destaca.

Nespolo enfatiza que a Previdência não tem déficit, como ficou comprovado na CPI do Senado, presidida pelo senador Paulo Paim (PT-RS). “Essa antirreforma também não acaba com privilégios, como mente a propaganda milionária do golpista Temer”, alerta. “A Previdência é superavitária”, ressalta.

“Queremos que essa antirreforma não seja votada, mas, se for, vamos marcar na paleta cada deputado favorável e o denunciaremos nas suas bases eleitorais, para que não seja reeleito em outubro”, salienta o dirigente da CUT-RS. “Se votar, não volta”, avisa.

Calendário de mobilização em Caxias do Sul

19 – Dia Nacional de Luta com greves, manifestações e protestos contra a reforma da Previdência;

– 8h30min às 12h: Reformas Liberais – Combinação Explosiva – Palestra com a Juíza do Trabalho Valdete Souza Souto, no auditório do Sindiserv (Rua Carlos Giesen, 1217)

– 15h: Aula pública na Praça Dante Alighieri;

– 17h: Ato público na Praça Dante Alighieri..

Fonte: CUT-RS com edição Comunicação Seeb Caxias do Sul e Região

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × 4 =