Movimento sindical realiza plenária no Sindicato dos Bancários

A plenária realizada com vários sindicatos discutiu na tarde desta quinta-feira, 1º de agosto, organização, mobilizações e esclarecimento sobre o PL 4330 – conhecido como projeto da terceirização que precariza as condições de trabalho. O encontro aconteceu no auditório do Sindicato dos Bancários de Caxias do Sul e Região, teve a presença do deputado federal Assis Melo (PCdoB), relator na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ).

O deputado abriu a plenária explicitando os problemas que o Projeto de Lei 4330 traz para o classe dos trabalhadores e para os sindicatos. “Este PL é um entulho neoliberal, um mecanismo para aumentar o lucro das empresas, precarizar o trabalho dos profissionais e enfraquece o movimento dos trabalhadores”, resumiu.

A mesa estava formada por Antônio Stoudat (CUT/Serra), Guiomar Vidor (presidente da CTB/RS), Pedro Incerti e Nelso Bebber (Sindicato dos Bancários), deputado Assis Melo (CCJ), João Dorlan da Silva (presidente do Sindserv). Em conjunto, todos esclareceram os meandros do PL e detalhes sobre sua tramitação, pois atualmente, o projeto pode ser votado na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados. Mas está sendo discutido por uma mesa quadripartite, formada por trabalhadores, patrões, governo e deputados.

As alterações no texto do PL 4330 estão em negociação até dia 5 de agosto, com isso, as centrais sindicais orientam a organização do Dia Nacional de Luta contra o PL 4330, discutido também na plenária. Serão realizados atos contra a terceirização, no dia 6 de agosto, próxima terça-feira, em todas as capitais do Brasil. Primeiramente o objetivo é pressionar os empresários a retirar o projeto da pauta da Câmara dos Deputados.

Novas atividades de mobilização nacional também estão previstas para 13 e 14 de agosto, data em que o PL deve ser votado pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara. Nesses dois dias serão realizadas visitas aos deputados que integram a Comissão e também aos senadores. “A visita programada aos deputados e explicação às frentes sobre a causa dos trabalhadores é eficaz, pois a partir do trabalho de convencimento e informação o projeto pode não ser aprovado” declarou Assis Melo.

Assessoria de Imprensa Bancax

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × três =