Banrisulenses fazem ato em defesa do Banrisul público

Manifestação culminou na entrega de carta solicitando reunião com a diretoria do banco

Nesta terça-feira, 16 de julho, banrisulenses fizeram um ato em frente à sede da Diretoria Geral do Banrisul, no Centro de Porto Alegre, para abrir o diálogo com o novo presidente e diretores do Banco e defender a manutenção do patrimônio público.

Participaram diretores da Fetrafi-RS, dirigentes e representantes de sindicatos de bancários, além de delegados sindicais e funcionários de diversas agências da capital e do interior do estado.

No início da tarde, uma comitiva formada pelos diretores da Fetrafi-RS Denise Falkenber Corrêa, Fábio Soares e Sérgio Hoff, pela diretora do Sindicato dos Bancários do Vale do Paranhana Ana Maria Betim Furquim e pelo secretário-geral do SindBancários Porto Alegre e Região, Luciano Fetzner, entregou ao superintendente da Unidade de Gestão de Pessoas do Banrisul, Gaspar Saikoski, correspondência solicitando reunião com o presidente Cláudio Coutinho e a diretoria do Banco.

O objetivo da audiência, segundo o Ofício, é tratar de assuntos relacionados ao Banrisul Estatal e Público, Banrisul Cartões, Venda de Ações e Valorização do Quadro Funcional. Saikoski destacou que a diretoria anterior nunca fechou as portas ao diálogo e que encaminhará a demanda para a nova gestão, que assumiu na semana passada.

Ato público

“Nós, empregadas e empregados do Banrisul, bem como as entidades, têm se pautado pela defesa desta instituição. É histórica a nossa luta, dela jamais iremos prescindir. Defendemos os nossos empregos e nossos direitos, mas acima de tudo, como cidadãs e cidadão desse estado, defendemos este banco, este patrimônio com mais de 90 anos de grandes serviços prestados à população”, declarou Denise Corrêa durante o ato.

A importância do Banrisul também está em sua capacidade de atendimento em cidades que os bancos privados não veem vantagem, como é o caso de muitas cidades do interior. “Temos hoje cerca de 100 municípios no Estado em que o único serviço bancário é prestado pelo Banrisul. É necessário que essa diretoria se manifeste para manter essa política de fortalecer o banco, a marca Banrisul e manter a rentabilidade e a capacidade de crédito para o povo gaúcho”, enumerou Sergio Hoff.

“Vamos dar continuidade ao trabalho que fazemos há anos que é mostrar a importância do Banrisul. O banco é o maior agente financeiro do Estado e injeta recursos na economia. Injeta recursos até em times de futebol. É fundamental para o Estado também por gerar mais de 10 mil empregos diretos e 30 mil indiretos”, pontuou Luciano Fetzner.

Fabio Soares Alves lembrou que a carta entregue à direção foi a segunda este ano. “É o segundo documento que vamos entregar para a direção. O primeiro ainda não tinha tomado posse. A corta vai cobrar compromisso para dialogar por valorização profissional e para que o diálogo se abra. Não dá mais para saber da política do banco pelos grandes jornais”, cobrou.

Ana Maria ressaltou a importância da conversa. “Queremos falar aos colegas que venham e participam das nossas mobilizações. Estamos unificados. O nosso objetivo é um só: a manutenção do Banrisul forte. Senhor presidente, queremos estabelecer esse diálogo”, salientou.

Fonte: Fetrafi-RS com informações do SindBancários Porto Alegre e Região

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

15 + 1 =