Sindicatos querem respostas sobre estrutura da cidade

Representantes de sindicatos de trabalhadores de Caxias do Sul entregaram ao prefeito Flávio Cassina, na tarde desta quinta-feira, 02/04, um documento contendo uma série de questionamentos sobre a estrutura da cidade para enfrentar a pandemia do Coronavírus.
No documento, além de lembrarem as recomendações de isolamento social feitas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e ressaltando que para a retomada e recuperação da economia é fundamental a integridade dos trabalhadores.
Os representantes sindicais também observam que não estão sendo realizados testes em pessoas com suspeita da Covid-19 por falta de testes disponíveis e que há, ainda, o perigo da circulação de portadores assintomáticos. Por isso estão reivindicando a realização urgente de testes rápidos, para que os infectados sejam colocados em isolamento e que recebam as orientações adequadas.
Além disso, todas as recomendações da comunidade científica são para que cada ente federado prepare um plano de ação para garantir atendimento e leitos, testes e profissionais com EPIs. Alertam, ainda, que o Município, como gestor pleno do SUS, tem extrema responsabilidade na busca, encaminhamentos e tomada de decisões neste momento de calamidade.
Para ajudar e saber a real situação do município os sindicatos querem saber:
1. O município de Caxias do Sul está preparado para uma contaminação comunitária em escala para
atender a população em unidades de saúde e pronto atendimento?
2. Caso haja agravamento do estado de saúde, quantas unidades de tratamento intensivo estão à
disposição para o atendimento da população?
3.Quantos respiradores estão à disposição para utilização ao atendimento da população?
4. Teremos profissionais suficientes para o atendimento da rede de atenção à saúde?
5. Os profissionais da saúde terão à sua disposição equipamentos de segurança e condições de
trabalho para evitar a contaminação em massa desses profissionais?
6. Poderá a população de Caxias ficar tranquila, pois terá a assistência social e de saúde necessária
para manter a vida e a saúde em tempos de covid 19?
7. Não serão obrigados os médicos a decidirem quem vai receber atendimento e quem não vai em
função da demanda ser muito maior do que a estrutura instalada? Ou seja, escolher quem vai morrer
e quem terá chance de sobrevivência.

Respostas
Para os trabalhadores, Flávio Cassina respondeu que o plano de trabalho traçado pela prefeitura e que prevê o fechamento do comercio por 15 dias está sendo executado, mas afirmou que a prefeitura está recebendo pressão dos setores da indústria e comércio para o afrouxamento das medidas de isolamento social. Segundo ele, na próxima semana algumas indústrias começarão a abrir, seguindo a determinação do Decreto Estadual e que outras áreas começarão a trabalhar de forma gradual.
Para o coordenador da Secretaria de Organização e Política Sindical do Sindicato dos Bancários de Caxias do Sul, Nelso Bebber, o decreto municipal, que determinou o fechamento da s lojas e fábricas na cidade e o isolamento social não está mais valendo, pois é notório o movimento de carros e pessoas na área central da cidade. “Como não houve um isolamento efetivo, minha previsão é que vai haver um grande estouro de casos na cidade. O que esperamos dos gestores públicos é que garantam a estrutura necessária para o atendimento da demanda, que certamente será muito maior do que imaginamos neste momento”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezessete − 8 =