Fetrafi-RS encaminha sugestões ao governo estadual sobre protocolos dos bancos

A Fetrafi-RS encaminhou correspondência ao governador Eduardo Leite, na última sexta-feira, 19 de março, para sugerir medidas em relação ao funcionamento das instituições financeiras, visto que algumas estão “boicotando a política de distanciamento social corretamente decretada pelo Estado” em função da pandemia da Covid-19.

Nesse sentido, a Federação faz duas sugestões ao governador:

1.    atendimento ao público exclusivamente por meio de agendamento prévio; e
2.    limitação do número de trabalhadores a 50% em cada local de trabalho.

No ofício, a Fetrafi-RS alerta que os bancos não divulgaram amplamente para a população a opção de agendamento para atendimento presencial e que, por isso, ainda são vistas aglomerações na frente das agências, onde acaba ocorrendo o “atendimento”.

Quanto ao número de funcionários dentro das agências, alguns bancos, cita a correspondência, estão fazendo “peripécias” no sentido de burlar o que diz o Decreto, desde incluir no cálculo de 50%, pessoas com o contrato de trabalho suspenso até ignorar a presença de trabalhadores terceirizados.

Outra forma de burlar o Decreto, como denunciado pela Fetrafi, é obrigar os funcionários a trabalhar em outras localidades que não a sua de origem quando o município está em lockdown.
Por conta dessas situações, a carta reforça que é preciso que o atendimento nas agências seja feito apenas com agandamento prévio e que esta opção seja divulgada amplamente para proteger bancários e bancárias e a população que acessa os serviços das instituições financeiras.

Leia o ofício na íntegra.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × 2 =