Cabergs apresenta resposta às reivindicações dos banrisulenses

Dirigentes da Fetrafi-RS e da Caixa de Assistência dos Funcionários dos Banrisul (Cabergs) estiveram reunidos no dia 11 de outubro, última quinta-feira, na sede da Federação para debater o encaminhamento da pauta de reivindicações dos beneficiários. O documento, elaborado a partir das deliberações do 20º Encontro Nacional dos Banrisulenses, foi entregue à Cabergs no último dia 24 de agosto.

Durante a reunião de hoje, os representantes da Cabergs apresentaram respostas por escrito às reivindicações dos assistidos. As mesmas serão agora encaminhadas para avaliação do Comando dos Banrisulenses.

Os diretores da Federação reiteraram a disposição da entidade para negociar todos os pontos da pauta, a fim de atender às expectativas dos banrisulenses. Os sindicalistas também destacaram a importância da democratização da gestão da Cabergs, através da realização de eleições diretas para composição de parte da diretoria da empresa.

Outra questão abordada com ênfase pelos dirigentes sindicais é a necessidade de ampliação dos credenciamentos, principalmente no interior do estado. A Federação se disponibilizou, juntamente com os sindicatos filiados a colaborar com a Cabergs, para viabilizar estratégias que agilizem este processo.

A Fetrafi-RS foi representada na reunião pelos diretores, Carlos Augusto Rocha, Denise Corrêa e Ronaldo Zeni. O diretor-presidente da Cabergs, Sergei Julio dos Santos e o diretor de Operações, Gilnei Silva Nunes participaram da reunião, assessorados pelo advogado da empresa, Osvaldo José Catena Jr.

Confira na íntegra a pauta de reivindicações dos banrisulenses entregue à Cabergs:

1. Democratizar a gestão, com a eleição direta de parte da diretoria.
2. Ampliação dos convênios para atendimento ao interior do Estado, onde o atendimento é precário.
3. Todos os reajustes dos planos médicos e odontológicos, antes de serem implementados deverão ser submetidos à aprovação dos usuários da Cabergs.
4. Que a Cabergs estabeleça uma equipe de profissionais para ir periodicamente na rede no RS a fim de ampliar os convênios médicos e odontológicos, verificar os problemas que ocorrem e os sanarem, bem como acompanhar os planos conveniados fora do RS.
5. Que a Cabergs mantenha acompanhamento direto dos Planos de Saúde, para evitar transtornos e cobranças indevidas dos benefícios por parte dos médicos conveniados.
6. Que a Cabergs se responsabilize diretamente pela gerência dos Planos de Saúde e odontológico, não delegando às administrações, tarefas que eles não conseguem cumprir efetivamente.
7. Ampliação do número de consultas psiquiátricas e psicológicas para no mínimo oito consultas/mês, ou mais, conforme prescrição médica.
8. Cobertura hospitalar para internação em clínicas psiquiátricas.
9. Criação de um fundo para cobertura de TPDS.
9.1. Ampliar a cobertura para próteses, órteses e incluir cobertura para novos tratamentos não previstos no plano um.
10. Garantir que, onde não houver profissionais conveniados, a Cabergs custeie os pagamentos das consultas de forma integral, inclusive pagando o deslocamento se este se fizer necessário para consultas ou tratamento.
11. Garantir a realização de seminário sobre a Cabergs para aprofundamento e democratização do debate sobre a situação atual e perspectivas futuras da nossa caixa de saúde buscando a melhoria com aumento dos profissionais credenciados e demais benefícios.
12. Seleção pública para contratação de funcionários/as na Cabergs.

13. Elaboração de plano de saúde empresarial vinculado à Cabergs, que será vendido juntamente com folha, Refeisul e outros serviços oferecidos pelo Banco.

 Fonte: Fetrafi-RS

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

9 + 11 =