Pagamento do 13º cresce 10,5% e deverá somar quase R$ 131 bilhões este ano

Segundo o Dieese, o pagamento do 13º salário injetará R$ 130,526 bilhões na economia brasileira até dezembro. O valor representa aproximadamente 2,9% do Produto Interno Bruto (PIB) e vai atingir quase 80 milhões de pessoas, entre trabalhadores formais, empregados domésticos, beneficiários da Previdência Social e aposentados e pensionistas da União e estados. O número deste ano é 2,5% superior ao de 2011. O instituto estima 2 milhões a mais recebendo o 13º, entre aposentados, incorporados ao mercado de trabalho ou trabalhadores que tiveram seu vínculo empregatício formalizado. Já o valor cresce 10,5% na comparação com o ano passado.

Os empregados com carteira assinada correspondem a 62% do total, ou 49,3 milhões, sendo 1,9 milhão no serviço doméstico. No total, eles receberão R$ 92,716 milhões, considerando um salário médio de R$ 1.879,79. A estimativa do Dieese considera dados da Relação Anual de Informações Sociais (Rais) e do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), ambos do Ministério do Trabalho e Emprego, além da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) e informações do Ministério da Previdência e da Secretaria Nacional do Tesouro.

Outros 29,7 milhões (37,1% do total) são aposentados ou pensionistas da Previdência Social. Esse grupo soma R$ 26,085 milhões.

Pouco mais da metade (51,1%) do 13º salário vai para os estados da região Sudeste. Em seguida, vêm as regiões Sul (15,5%), Nordeste (15,3%), Centro-Oeste (8,5%) e Norte (4,6%). O valor médio é de R$ 1.566, chegando a R$ 3.171 em Brasília e R$ 1.010 no Piauí.

Apenas no estado de São Paulo, o pagamento deverá atingir R$ 39,4 bilhões, aproximadamente 30% do total do país, para 21,060 milhões de pessoas.

Fonte: Rede Brasil Atual.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois × 2 =