CUT cobra reunião sobre PLR sem imposto

Nas comemorações do Dia do Trabalho deste ano, o ministro da Secretaria Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, aproveitou para avisar que o governo iria reduzir uma parcela do Imposto de Renda cobrado sobre pagamentos de participação nos lucros ou resultados (PLR). As centrais sindicais comemoraram – era uma antiga reivindicação sendo atendida. Depois de reuniões, negociações e alguns cancelamentos, o anúncio completou no último dia 1º de novembro, quinta, seis meses, sem que qualquer medida fosse implementada.

Na quarta (31), o presidente da CUT, Vagner Freitas, encaminhou mensagem ao mesmo Gilberto Carvalho solicitando reabertura de negociações sobre esse e outros temas, após o encerramento do processo eleitoral. "Gostaríamos de continuar discutindo com o governo a pauta dos trabalhadores", diz o comunicado. O primeiro item é justamente a isenção sobre a PLR, "prometida desde 1º de maio e até agora não anunciada".

Fonte: CUT e Seeb SP.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

treze + 13 =