Ministério Público do Trabalho adia para dia 3/12 audiência sobre perseguição do BB a grevistas

A Contraf-CUT recebeu ofício do Ministério Público do Trabalho (MPT), na última sexta-feira (23) à tarde, comunicando o adiamento para 3 de dezembro da audiência solicitada pela Confederação para tratar da representação contra o Banco do Brasil por práticas antissindicais e discriminação pós-campanha nacional em relação aos bancários que exerceram o seu legítimo direito de greve. A reunião estava marcada para esta segunda-feira (26), em Brasília.

O MPT explicou no ofício que a reunião foi remarcada para a segunda-feira seguinte, dia 3, porque a procuradora do trabalho designada para acompanhar o caso foi convocada pela Corregedoria Geral do Ministério para outra missão de emergência.

Uma das condições para que os bancários assinassem o acordo coletivo 2012/2013 foi a de não haver desconto dos dias de greve ou mesmo qualquer outra medida contra os trabalhadores que exerceram esse direito assegurado pela Constituição.



Em razão disso, a Contraf-CUT entrou com a representação contra o BB no MPT no dia 5 de novembro. Além disso, as entidades sindicais também denunciaram o banco em reunião realizada no dia 14 de novembro com o assessor especial da Secretaria-Geral da Presidência da República, José Lopes Feijóo, em Brasília. As entidades entregaram três documentos com denúncias de problemas graves de gestão no BB, entre elas as perseguições aos bancários grevistas.

Dia Nacional de Luta

A Contraf-CUT está orientando as federações e sindicatos a realizarem no dia 28 de novembro um dia nacional de luta contra as práticas antissindicais e a perseguinção por parte do BB aos trabalhadores que fizeram a greve que trouxe conquista para todos.

BB é recordista de reclamações

O Banco do Brasil é o campeão da lista de reclamações do Banco Central, principalmente por débitos não autorizados e cobrança irregular de tarifas e serviços. Os sindicatos já estão denunciando há tempos a pressão do banco para vendas casadas de produtos. Veja o ranking das reclamações no site do Banco Central (www3.bcb.gov.br/ranking/idxdg.do)

Fonte: Contraf-CUT

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × dois =