Governo do RS aprova aumento histórico aos professores

Os parlamentares gaúchos aprovaram, na manhã desta quarta-feira (19/12), na Assembleia Legislativa do RS, com 39 votos favoráveis e nenhum contrário, o PL 257 2012, do Poder Executivo, que concede aumento de 28,98% aos professores. Esse valor será pago de forma parcelada: 6,50% em 2013; 6,50% em maio de 2014 e 13,73%, em novembro de 2014.

O líder do governo na Assembleia, deputado Valdeci Oliveira (PT), encaminhou requerimento de preferência de votação ao texto do projeto, que foi aprovado por 28 votos favoráveis e 15 contrários. Nos encaminhamentos, os deputados Frederico Antunes (PP), Lucas Redecker (PSDB), Zilá Breitenbach (PSDB), Pedro Pereira (PSDB) e João Fischer (PP) criticaram o pedido de preferência encaminhado pelo líder do governo na Casa para a votação da proposição

 

Considerando os aumentos já concedidos em 2011 e 2012, o magistério receberá um reajuste histórico de 76,68% até 2014, o que representa um ganho real de 43%, nunca antes concedido a nenhuma categoria no Estado.

Ainda não é o piso da categoria – O Centro dos Professores do estado do Rio Grande do Sul (CEPRS), em texto publicado na página da entidade na internet, repudiou a postura do governador Tarso Genro de permanecer sem pagar o piso nacional dos professores: “O governador tenta sepultar a luta da categoria pela implementação do piso nacional, porque sabe que não cumprirá promessa feita antes de eleito. Tarso esquece que no Rio Grande a palavra empenhada vale tanto quanto um fio de bigode”., escreve o assessor de imprensa do CPERS, João dos Santos e Silva.

A categoria continua realizando manifestações pelo pagamento do piso nacional aos professores. O sindicato já possui uma liminar, obtida no Supremo Tribunal Federal, que garante a Lei do Piso – nº 11.738/2008. Para saber mais sobre a Lei, clique AQUI.

Um cronômetro no site oficial do CPERS aponta que o governo está, até então, há 719 dias sem pagar o piso aos professores.

Fonte: CPERS e Assembleia Legislativa do RS.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

um × 4 =