Desigualdade de renda diminui 9,8% no Rio Grande do Sul

Na semana passada foi aprovado o índice de 10% de reajuste para o piso regional do Rio Grande do Sul a partir de fevereiro de 2013. Com este reajuste, o piso regional de menor valor, a chamada faixa I, subirá de R$ 700,00 para R$ 770,00.

Esse reajuste faz parte de uma política de valorização do rendimento dos trabalhadores em complemento a política do salário mínimo nacional. Um dos objetivos do piso regional, desde sua implementação em 2001, é de melhorar a distribuição de renda da população. A pergunta que se faz é: depois de 10 anos, o que mudou neste aspecto?

Nesses dez anos, de 2001 a 2011, com a vigência do piso regional, a distribuição de renda apresentou melhoras significativas. O índice de Gini1 para o rendimento do trabalho principal – índice que mede o grau de desigualdade na distribuição da renda entre os indivíduos – reduziu-se 9,8%, passando de 0,519 para 0,468. Além disso, a taxa de desemprego na RMPA segundo a Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED) caiu de 12,2% em 2001 para 7,3% em 2011, uma redução de 4,9 p.p.

Não podemos afirmar que a melhoria na distribuição de renda é efeito único e exclusivamente da elevação do patamar de salário mínimo no Estado, mas podemos afirmar que ele é um dos fatores que ajudaram nesta melhoria, ajudando sem agravar o nível de desemprego.

Fonte: Dieese RS.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

catorze + sete =