Sindicato debate com funcionários do BB o novo plano de funções do banco

Em plenária realizada na última quinta-feira (31 de janeiro), funcionários do Banco do Brasil estiveram reunidos no Sindicato para debater e esclarecer suas dúvidas a respeito do novo plano de funções apresentado pelo banco na semana retrasada, 28 de janeiro.

Esteve presente na plenária o advogado, que presta assessoria ao Sindicato, Milton Fagundes. Ele esclareceu aos bancários sobre os procedimentos a serem tomados diante dessa migração imposta pelo banco. Os bancários do BB decidiram por uma assembleia, a ser realizada em março e amplamente divulgada pelo Sindicato, e debaterem um indicativo de ação coletiva. Na ação coletiva é o Sindicato quem representa os bancários do BB – porém, é necessário estar sindicalizado para poder ser representado pela ação.

O novo plano de funções divide os cargos de 8 e 6 horas. Os que possuem função de confiança, de 8 horas, tem até esta segunda-feira (4 de fevereiro de 2013) para migrar ao novo  plano e assinar um termo de confiança, instituído pelo BB. Aqueles que irão migrar das 8 horas para as 6 horas (função gratificada) não possuem prazo determinado para realizar a migração. Em duas reuniões realizadas com a Contraf, o BB apenas apresentou o resumo do plano, demonstrando desrespeito com os bancários.

Liminar proíbe redução salarial de comissionados há 10 anos do BB no RS – A juiza da 19ª Vara do Trabalho de Porto Alegre, Adriana Kunrath, deferiu parcialmente na tarde desta sexta-feira (1º) o pedido formulado pelo Sindicato dos Bancários de Porto Alegre e a Fetrafi-RS contra o Banco do Brasil.

A magistrada concedeu antecipação de tutela requerida determinando que o BB "se abstenha de reduzir a remuneração dos empregados – ocupantes de função de confiança, segundo as regras do reclamado em 25-01-2013, que se recusem a assinar o termo de posse e que possuam mais de 10 anos de percepção da gratificação, sob pena de pagamento de multa diária no valor de R$ 10.000, por empregado descumprido". Conforme o SindBancários, trata-se de uma liminar, o que significa que a Justiça ainda não se pronunciou sobre a ilegalidade do procedimento do BB ao estabelecer a condição de migração sob pena de descomissionamento, o que deverá ser feito no decorrer do processo.

Reunião – A Contraf-CUT reunirá na próxima quinta-feira, 7 de janeiro, às 10h, em São Paulo, a Comissão de Empresa dos Funcionários do Banco do Brasil para fazer uma avaliação das reuniões e plenárias realizadas esta semana pelos sindicatos em todo o país e traçar uma estratégia nacional de luta contra a implantação unilateral do novo plano de funções comissionadas de 6 horas.

Fonte: Assessoria de Comunicação Bancax/SindBancários/Contraf.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × um =