Banrisul desrespeita greve com práticas antissindicais

Em vez de ter uma postura séria diante da greve massiva feita por seus funcionários, chamando uma nova negociação específica, o Banrisul está usando práticas antissindicais e diversas formas de assédio moral contra os grevistas para tentar calar o movimento. A Fetrafi-RS tem recebido uma chuva de denúncias de todo o Estado, relatando casos de assédio sobre os trabalhadores em greve e de desrespeito a sindicalistas.

A Direção do Banco também ameaçou cortar o ponto dos grevistas através de comunicado interno (BGX). Além disso, gestores e superintendentes estão pressionando os funcionários a retornarem ao trabalho através de telefonemas e torpedos.

“Para começar, foi a direção do Banrisul que manteve os trabalhadores na greve. Desde o início, o movimento sindical cobrou negociações específicas com resultados efetivos, mas o banco ignorou esta premissa. Estamos diante de um movimento massivo de greve e está nas mãos da direção do Banco a resolução do impasse”, afirma a diretora da Fetrafi-RS, Denise Corrêa.

A dirigente sindical explica que a greve reflete o grau de insatisfação dos funcionários do Banrisul pela demora na efetivação do novo plano de carreira e das precárias condições de trabalho no banco. “As queixas dos banrisulenses são inúmeras diante de problemas como assédio moral, cobrança de metas abusivas e outras situações que levam ao adoecimento e afastamento do trabalho em muitos casos. O Banrisul deve enfrentar esta situação e propor soluções coerentes para as reivindicações do quadro de funcionários”, explica Denise.

Para o diretor da Federação, Carlos Augusto Rocha, a continuação da greve no Banrisul mostra que a instituição precisa ter boa vontade para assumir e cumprir os compromissos definidos através da mesa de negociação específica.
“A direção do Banco já tentou usar as mesmas práticas no ano passado sem sucesso. A estratégia baseada em assédio e ameaça não vai dar fim a um movimento legítimo como a greve. A Fetrafi-RS está encaminhando todas as medidas necessárias para impedir a conduta abusiva do Banrisul diante da greve”, enfatiza o sindicalista.

fonte: Imprensa/Fetrafi-RS

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × quatro =