Contraf avalia projeto-piloto de segurança com Fenaban nesta segunda

A Contraf-CUT e o Sindicato dos Bancários de Pernambuco realizam nesta segunda-feira (4), às 14h, com a Fenaban, em Recife, a primeira reunião de acompanhamento do projeto-piloto de segurança bancária. Trata-se do início do grupo de trabalho que será constituído por representantes da Contraf-CUT, do Sindicato e dos seis maiores bancos do país, para avaliar as ocorrências e os resultados.


Conquistado durante as negociações da Campanha Nacional dos Bancários de 2012, o projeto-piloto está sendo desenvolvido na capital pernambucana, Olinda e Jaboatão dos Guararapes. O prazo de duração é de 12 meses.

O protocolo de intenções, visando implementar o projeto-piloto para melhorar a segurança bancária em 261 agências das três cidades, foi assinado no dia 14 de maio pelos presidentes da Contraf-CUT, Carlos Cordeiro, do Sindicato, Jaqueline Mello, e da Fenaban, Murilo Portugal, além de autoridades estaduais, municipais e do Ministério Público, durante solenidade na sede do governo de Pernambuco.

O projeto-piloto prevê a instalação de portas de segurança com detectores de metais, câmeras internas e externas, biombos entre a bateria de caixas e as filas, guarda-volumes, além de vigilantes com coletes balísticos e armados de acordo com a Lei 7.102/83 e cofre com dispositivo de retardo.

Os bancos tiveram 90 dias para instalar os equipamentos e tomar as medidas previstas. Esse prazo terminou no dia 14 de agosto.

Conforme o protocolo, o grupo de trabalho vai acompanhar semanalmente as ocorrências, em conjunto com a Secretaria de Defesa Social de Pernambuco, Comando da Polícia Militar e o delegado-geral da Polícia Civil.

"Além de organizar o acompanhamento local do projeto-piloto, vamos fazer uma avaliação dos dois meses de funcionamento para analisar os primeiros resultados", explica Carlos Cordeiro. "Vamos também discutir como será o acompanhamento nacional, a fim de envolver o país inteiro em cada etapa do processo", completa.

Expectativas

Para o presidente da Contraf-CUT, "o projeto-piloto representa um avanço muito importante porque contempla antigas reivindicações dos bancários e é uma experiência que esperamos possa mudar o conceito de segurança praticado pelos bancos, que hoje só visa o patrimônio. Queremos mudar o foco para a proteção da vida das pessoas".

Jaqueline destaca que a implantação do projeto-piloto é uma grande vitória dos bancários. "Este é o resultado de anos de luta e muita pressão. Finalmente conseguimos dar um grande passo para que os bancos cumpram a sua responsabilidade. Agora, vamos acompanhar de perto todo o processo de implantação do programa aqui em Pernambuco para que, em breve, essas medidas sejam estendidas para todo o Brasil", salienta.

O projeto-piloto conta com o apoio do Ministério Público de Pernambuco. "Foi uma luta, um avanço, uma conquista", frisa o promotor Ricardo Coelho, que participou da sua construção.

"Acreditamos que os equipamentos e as medidas previstas no projeto-piloto irão trazer bons resultados e esperamos que sejam estendidas para todo o Brasil", conclui Ademir Wiederkehr, secretário de Imprensa da Contraf-CUT e coordenador do Coletivo Nacional de Segurança Bancária.

Fonte: Contraf-CUT com Seec Pernambuco

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

três × 2 =