A Contraf-CUT, Fetraf RJ-ES e Sindicato dos Bancários do Rio de Janeiro, com a participação da Comissão dos Funcionários do BNDES e associações, retomaram nesta terça-feira (19) a negociação com a Área de Recursos Humanos (ARH) do banco sobre a GEP-Carreira. Os representantes do banco apresentaram novas respostas às reivindicações apresentadas, porém as negociações ainda não foram concluídas.

Os pontos já definidos anteriormente são: instância de recurso, mudança na estrutura de remuneração, ciclo de transição em dois anos e unificação de técnico administrativo e técnico de arquivo, conforme já havia sido divulgado.

O banco apresentou alteração nos requisitos de acesso, conforme foi reivindicado, conforme abaixo:

Ciclo de transição – número de avanços por mérito

NU
Pleno I, de 2 para 1
Pleno II, de 4 para 3
Sênior I, de 7 para 6
Sênior II, de 12 para 11

NM
Pleno, de 2 para 1
Sênior I, de 5 para 4
Sênior II, de 8 para 7

Ciclo regular – número de avanços por mérito

NU
Básico => Pleno I, de 2 para 1
Pleno I => Pleno II, de 3 para 2
Pleno II => Sênior I, de 4 para 3
Sênior I => Sênior II, de 5 para 5

NM
Básico => Pleno, de 2 para 1
Pleno => Sênior I, de 4 para 3
Sênior I => Sênior II, de 6 para 5

Novos valores de adicional de senioridade

1. Aumento dos adicionais para Sênior I e II – NM

Sênior I – de R$ 1.367 para R$ 1.823
Sênior II – de R$ 1.823 para R$ 2.506

2. Aumento dos adicionais para Sênior I e II – NU

Sênior I – de R$ 3.605 para R$ 4.378
Sênior II – de R$ 4.378 para R$ 5.769

Nível médio

a) Secretário de área continua

b) Ajuste da curva salarial = corte de três níveis

c) Novos valores das comissões de NM (secretários de área, sup e diretor aumentados)
– Secretário de área – R$ 2.277
– Secretário de SUP – R$ 3.132
– Secretário de DIR – R$ 3.915

"A questão previdenciária, ou seja, o impacto financeiro do novo plano na Fundação de Assistência e Previdência Social do BNDES (FAPES), é um dos principais pontos a serem ainda definidos pela diretoria do banco", afirma Miguel Pereira, secretário de Organização do Ramo Financeiro da Contraf-CUT.

"Outra questão fundamental, reivindicada pelos funcionários e ainda não contemplada pelo banco, é a exclusão da necessidade da promoção horizontal para haver promoção vertical no mesmo ano, desde que previamente o empregado já tenha atingido elegibilidade para a promoção vertical em ano anterior", destaca Miguel.

Para o diretor da Contraf-CUT, "as negociações estão seguindo a bom termo, mas as questões pendentes são essenciais para ao final avaliarmos o conjunto da proposta do banco".

A diretoria do BNDES volta a se reunir nesta sexta-feira (21) para continuar discutindo a GEP Carreira. Nova rodada de negociação está agendada para o próximo dia 26, às 10h.

Fonte: Contraf-CUT
 


Compartilhe este conteúdo: