Justiça manda Itaú recolocar porta giratória e vigilantes em Campinas

A juíza Roberta Confetti Gastsios Amstalden, da 4ª Vara do Trabalho de Campinas, concedeu nesta quinta-feira (29) antecipação de tutela em ação ingressada pelo Sindicato dos Bancários de Campinas, determinando que o Itaú reinstale porta de segurança com dispositivo detector de metais e reative o serviço de vigilantes na agência Botafogo (Avenida Barão de Itapura), em Campinas, transformada recentemente em Agência de Negócios, no prazo de 20 dias.

Em sua sentença, a juíza estabelece multa de R$ 50 mil por dia, a ser revertida ao Centro Corsini de Campinas, caso o Itaú descumpra a determinação no prazo estabelecido.

A decisão do Itaú em retirar porta de segurança da denominada agência de negócios desrespeita a lei municipal nº 7.605 (de 09/09/1993) e a suspensão do serviço de vigilante fere a lei federal nº 7.102/83, que trata da segurança em estabelecimentos financeiros e do serviço de vigilância.

A ação judicial do Sindicato busca a reinstalação de portas de segurança e serviços de vigilantes em todas as unidades transformadas em agências de negócios, incluindo a Fórum (localizada na esquina das avenidas Francisco Glicério e Campos Salles), em Campinas, e a situada em Itapira (agência Bernardino de Campos).

Para o vice-presidente do Sindicato, Mauri Sérgio, a decisão judicial representa um importante passo. "Uma vitória. Porém, vamos continuar na luta até o Itaú cumprir a legislação sobre segurança, protegendo assim a vida de clientes, usuários e funcionários".

Em todo o país, já foram implantadas 200 agências de negócios e mais 150 estão em fase de planejamento.

Fonte: Contraf-CUT via Seeb Campinas

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

20 − 9 =