Presidente do Santander diz que não tem agenda para debater demissões

O presidente do Santander Brasil, Jesús Zabalza, não tem agenda para debater com os representantes dos bancários a redução de cerca de 5 mil postos de trabalho promovida pelo banco desde o ano passado.

Ele respondeu carta enviada no dia 3 de junho, na qual o movimento sindical solicitava agendamento de reunião urgente para debater propostas que colocassem fim às dispensas. Essa foi a terceira enviada. Além disso, foram realizadas manifestações durante a jornada nacional de luta (de 13 a 23 de maio), com o apoio expresso por mais de 25 mil clientes que assinaram cartas para Zabalza.

"Em função de uma agenda com compromissos já assumidos, inclusive fora do país e que me impossibilitam de recebê-los com a urgência requerida, solicitarei à Vice-presidência Executiva Sênior que viabilize uma agenda futura", informa a correspondência.

> Clique aqui para ler a carta de Zabalza.

Para a diretora executiva do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Maria Rosani Gregorutti, embora Zabalza afirme entender a importância do tema demissões, o fato é que as dispensas continuam e nada vem sendo feito pelo banco para mudar esse quadro.

"Dada a gravidade do tema, seria de fundamental importância que essa reunião acontecesse urgentemente. Ele diz valorizar o diálogo permanente com os representantes dos bancários, mas se ouvisse de fato o Sindicato essas dispensas já teriam parado", completa a dirigente. "Vamos continuar na luta cobrando o fim das demissões e a contração de mais trabalhadores."

Fonte: Seeb São Paulo
 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × 2 =