Em 18 dias de ataques, número de mortos em Gaza passa de 800

Autoridades de Gaza disseram que ataques de Israel mataram 27 pessoas nesta sexta-feira (25). Assim, o número de mortos palestinos em Gaza em 18 dias já totaliza 819 pessoas. Ainda na sexta, a missão permanente de observação do estado da Palestina condenou em carta enviada ao Conselho de Segurança da ONU o bombardeio israelense contra uma escola administrada pela UNRWA no norte da Faixa de Gaza.

"Mais uma vez, as forças da ocupação israelense atingiram uma escola da UNRWA, causando mais mortes e feridos entre os já traumatizados civis, deslocados de suas casas e abrigados na escola, incluídos muitos dos quais a potência ocupante tinha exigido previamente que abandonassem suas residências", afirmou a carta.

O documento cita testemunhas que indicam que bombardeios da artilharia israelense atingiram a escola controlada pela agência da ONU para o Socorro dos Refugiados Palestinos (UNRWA) em Beit Hanoun. O ataque deixou 17 pessoas mortas e mais de 200 feridos.

O texto ainda ressaltou que mais de 148 mil palestinos estão refugiados em escolas da UNRWA em Gaza, onde tentam escapar dos contínuos bombardeios do exército israelense contra o território.

Na Cisjordânia ocupada, onde o presidente palestino, Mahmoud Abbas, que tem o apoio dos EUA, governa em uma incômoda coordenação com Israel, cerca de 10 mil manifestantes marcharam em solidariedade com Gaza durante a noite, uma escala que relembra revoltas do passado.

Corredor humanitário

Ainda nesta sexta, a Organzação Mundial da Saúde (OMS) pediu a abertura de um corredor humanitário em Gaza para evacuar os feridos e levar remédios essenciais à população.
Quatro hospitais do território palestino sofreram danos desde o início da ofensiva militar, no último dia 8, confirmou a OMS, que assinalou que o número de feridos pelos bombardeios aéreos e a incursão terrestre do Exército israelense aumentam dia a dia.
Além disso, 12 clínicas, dez ambulâncias, um centro especializado para pessoas incapacitadas e duas estações de desalinização de água foram destruídos.

Fonte: Brasil de fato
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

10 + 12 =