Mulheres constrangidas no ambiente de trabalho

Ser ignorada, confundida com a senhora do café ou marcada como em “risco de maternidade”. Essas são algumas das situações que as mulheres passam no ambiente de trabalho, de acordo com relatos colhidos pelo projeto Everyday Sexism e divulgados pelo The Guardian.

Para a maioria dos homens, são cenários difíceis de imaginar. Para as mulheres, são bem familiares.

Confira algumas das situações mais comuns, segundo depoimentos ao Everyday Sexism:

1 – Ser confundida com a secretária
“Embora eu tenha sido uma figura sênior em reuniões com clientes, quando todos os outros participantes são homens espera-se regularmente que eu seja a pessoa que vai fazer anotações e distribuir bebidas.”

2 – Ser confundida com a moça do café
“Visitantes internacionais da sede da empresa vieram para uma reunião em que eu, a única mulher na gestão, tinha que relatar. Entrei com o meu relatório e me pediram café, com duas colheres de açúcar.”

3 – Ser chamada de “boa menina”
“Me chamaram de ‘boa menina’ quando oferecia ideias para a gerência. Levantei as sobrancelhas e disse ‘me desculpe, acho que não entendi essa’. Uma outra pessoa apenas repetiu o que tinha sido dito. Uma vez chamei um deles de ‘bom menino’, mas não em uma reunião. Ele pareceu entender o que quis dizer, mas disse que ‘não tinha sido intencional fazer aquilo’.”

4 – Ser acusada de estar na TPM
“Minha colega tinha que buscar alguém em outro departamento por não cumprir um prazo da papelada. Quando ela foi falar com a pessoa sobre isso, a resposta foi: ‘É aquele seu período no mês?’.”

5 – Ser questionada se há um homem disponível em vez de uma mulher
“Trabalhando em um escritório de advocacia, ouvi muitas pessoas no telefone pedindo para falar com um homem em vez de mim. ‘Nada pessoal, mas nós preferimos um homem’.”

6 – Ter uma ideia ignorada e depois vê-la ser aplaudida ao ser repetida por um homem
“Uma amiga minha, em uma reunião de trabalho, propôs uma solução simples para um problema recorrente. Olhares em branco do grupo e um ‘nós nunca fizemos isso dessa forma’ da gerente sênior. Um colega do sexo masculino, em seguida, fez a mesma sugestão e todos acenaram com entusiasmo.”

7 – Ser perguntada sobre planos de saúde para crianças
“Durante a minha entrevista para o posto que ocupo atualmente fui questionada se tinha planos de ter mais filhos e sobre o plano de saúde infantil que contratei. Todas as vezes as perguntas eram precedidas de ‘eu não deveria perguntar isso, mas…’. Será que teriam me perguntado isso se eu fosse um candidato do sexo masculino?”

8 – Ser considerada em risco de gravidez
“Eu tive uma entrevista para um emprego para uma pequena empresa, quando eu estava em meus 20 anos. O sócio sênior da empresa me disse que não iria me contratar porque eu provavelmente iria engravidar e pegar licença maternidade. E que se eu repetisse o que ele disse, ele iria negar.”

9 – Ser acusada de ter um cérebro de bebê
“Disseram-me no meu primeiro dia de volta [de licença-maternidade]: ‘Você nunca vai ser a mesma para nós agora que você tem um cérebro de bebê.”

10 – Evitando as mãos bobas
“Eu tinha 22 anos, recém-formada na universidade e trabalhava em um período experimental de três meses em uma empresa muito pequena – somente eu e o chefe, que era casado e tinha filhos da minha idade. Um dia eu estava ocupada com o arquivamento e o chefe veio por trás de mim, passou os braços em volta de mim e enfiou a língua na minha orelha. Empurrei-o para longe e disse para não fazer isso de novo. Acabei sendo demitida uma semana mais tarde, porque eu não teria um caso com ele.“
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × 5 =