A proposta dos bancos de reajuste de 7% sobre todas as verbas e 7,5% sobre o piso foi rejeitada por unanimidade na assembleia geral dos bancários realizada no início da noite desta quinta-feira, na sede do Sindicato dos Bancários de Caxias do Sul e Região. Representantes de todos os bancos privados e públicos – Banrisul, Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil votaram pela greve a partir de terça-feira, dia 30 de setembro.

A aprovação da greve segue orientação do Comando Nacional dos Bancários, coordenado pela Contraf-CUT, que avaliou como "insuficientes" as propostas da Fenaban e dos bancos públicos.

"É lamentável que tenhamos que ir à greve para garantir direitos. Mas, novamente, os bancários vão à luta para exigir e garantir mais conquistas econômicas e sociais”, disse o coordenador da Secretaria de Organização Política e Sindical, Nelso Antonio Bebber. Ele lembra que nos últimos dez anos os bancários, graças a sua organização e força, têm obtido ganhos reais nos salários. Porém, é necessário avançarmos nas questões de saúde e segurança. Somente em 2013, mais de 18 mil bancários foram afastados do serviço por doenças provocadas pelo trabalho, segundo dados do INSS.

Para Bebber, os bancos possuem todas as condições de atender as reivindicações da categoria. Somente os seis maiores bancos tiveram lucro líquido de R$ 56,7 bilhões em 2013 e mais R$ 28,5 bilhões no primeiro semestre deste ano.

Na próxima segunda-feira, dia 29, haverá uma nova assembleia de caráter organizativo, na sede do Sindicato.

Fonte: Assessoria de Imprensa do Sindicato dos Bancários de Caxias do sul e Região
Foto: Marlei Ferreira – Mtb 8542
 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

oito − 7 =