Sobe para 41 o número de agências bancárias paradas

Neste segundo dia da greve nacional dos bancários sobe para 41 o número de agências paralisadas na área de abrangência do Sindicato dos Bancários de Caxias do Sul e Região (Caxias do Sul, Farroupilha, Garibaldi, Veranópolis, Nova Roma do Sul, Nova Pádua, Flores da Cunha, Antônio Prado, Ipê, Picada Café, Nova Petrópolis, Gramado e Canela).

Os bancários continuam aguardando uma nova reunião com os bancos para dar continuidade à negociação salarial e de condições de trabalho.

A última reunião (a oitava nesta Campanha Nacional 2014), a Fenaban ofereceu 7,35% (0,94% de aumento real) para os salários e demais verbas salariais e de 7,5% para 8% (1,55% acima da inflação) e não houve nenhum avanço quanto às questões referentes ao assédio moral e às metas abusivas cobradas dos trabalhadores.

AGÊNCIAS PARALISADAS EM CAXIAS E REGIÃO

Banrisul – Centro (paralisação parcial), São Pelegrino, Alfredo Chaves, Capuchinhos, Lourdes, Pio X, Praça da Bandeira, Galópolis, e Fazenda Souza, além do PAB Mart Center, todas em Caxias do Sul. Também estão paradas as agências de Farroupilha (parcial), Ipê (parcial), Flores da Cunha, Gramado e Nova Pádua.

Caixa Econômica Federal – em Caxias, estão paralisadas as agências Centro, Capuchinhos, Lourdes, 20 de Setembro, Pio X, Iguatemi, Gerência Executiva Habitação (Gihab), e Gerência de Governo (Gigov), além das agências localizadas nas cidades de Canela, Gramado, Flores da Cunha, São Marcos e Garibaldi.

Santander, Itaú e Bradesco – três agências de cada banco localizadas na área central de Caxias do Sul.

Banco do Brasil – em Caxias a agência Lourdes (parcial); e os municípios de Flores da Cunha, Canela e Gramado.
 

 

AGÊNCIAS PARALISADAS EM CAXIAS E REGIÃO

Banrisul – Centro (paralisação parcial), São Pelegrino, Alfredo Chaves, Capuchinhos, Lourdes, Pio X, Praça da Bandeira, Galópolis, e Fazenda Souza, além do PAB Mart Center, todas em Caxias do Sul. Também estão paradas as agências de Farroupilha (parcial), Ipê (parcial), Flores da Cunha, Gramado e Nova Pádua.

Caixa Econômica Federal – em Caxias, estão paralisadas as agências Centro, Capuchinhos, Lourdes, 20 de Setembro, Pio X, Iguatemi, Gerência Executiva Habitação (Gihab), e Gerência de Governo (Gigov), além das agências localizadas nas cidades de Canela, Gramado, Flores da Cunha, São Marcos e Garibaldi.

Santander, Itaú e Bradesco – três agências de cada banco localizadas na área central de Caxias do Sul.

Banco do Brasil – em Caxias a agência Lourdes (parcial); e os municípios de Flores da Cunha e Gramado.

AS PRINCIPAIS REIVINDICAÇÕES DOS BANCÁRIOS

Reajuste salarial de 12,5%.

Piso Salarial de R$ 2.979,25

PLR: três salários mais parcela adicional de R$ 6.247.

14º salário.

Vales alimentação, refeição, cesta-alimentação, 13ª cesta e auxílio-creche/babá: R$ 724,00 ao mês para cada (salário mínimo nacional).

Gratificação de caixa: R$ 1.042,74.

Gratificação de função: 70% do salário do cargo efetivo.

Vale-cultura: R$ 112,50 para todos.

Fim das metas abusivas.

Combate ao assédio moral.

Isonomia de direitos para afastados por motivo de saúde.

Manutenção dos planos de saúde na aposentadoria.

Emprego: fim das demissões e da rotatividade, mais contratações, proibição às dispensas imotivadas como determina a Convenção 158 da OIT, aumento da inclusão bancária e combate às terceirizações.

Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS) para todos os bancários.

Auxílio-educação: pagamento para graduação e pós.

Prevenção contra assaltos e sequestros: cumprimento da Lei 7.102/83 que exige plano de segurança em agências e PABs, garantindo pelo menos dois vigilantes durante todo o horário de funcionamento dos bancos; instalação de portas giratórias com detector de metais na entrada das áreas de autoatendimento das agências; biombos em frente aos caixas e fim da guarda das chaves de cofres e agências por bancários.

Igualdade de oportunidades para todos, pondo fim às discriminações nos salários e na ascensão profissional de mulheres, negros, gays, lésbicas, transexuais e pessoas com deficiência (PCDs).

A PROPOSTA DOS BANCOS REJEITADA PELOS BANCÁRIOS

Reajuste de 7,35% (0,94% de aumento real).

Piso portaria após 90 dias – 1.240,89 (8% ou 1,55% de aumento real).

Piso escritório após 90 dias – R$ 1.779,97 (1,55% acima da inflação).

Piso caixa/tesouraria após 90 dias – R$ 2.403,60 (salário mais gratificação mais outras verbas de caixa), significando 1,39% de aumento real).

PLR regra básica – 90% do salário mais R$ 1.818,51, limitado a R$ 9.755,42. Se o total ficar abaixo de 5% do lucro líquido, salta para 2,2 salários, com teto de R$ 21.461,91.

PLR parcela adicional – 2,2% do lucro líquido dividido linearmente para todos, limitado a R$ 3.637,02.

………………………………………………………….
Antecipação da PLR

Primeira parcela depositada até dez dias após assinatura da Convenção Coletiva e a segunda até 2 de março de 2015.

Regra básica – 54% do salário mais fixo de R$ 1.091,11, limitado a R$ 5.853,25 e ao teto de 12,8% do lucro líquido – o que ocorrer primeiro.

Parcela adicional – 2,2% do lucro líquido do primeiro semestre de 2014, limitado a R$ 1.818,51.
………………………………………………………….

Auxílio-refeição – R$ 24,88.

Auxílio-cesta alimentação e 13ª cesta – R$ 426,60.

Auxílio-creche/babá (filhos até 71 meses) – R$ 355,02.

Auxílio-creche/babá (filhos até 83 meses) – R$ 303,70.

Gratificação de compensador de cheques – R$ 137,97.

Requalificação profissional – R$ 1.214,00.

Auxílio-funeral – R$ 814,57.

Indenização por morte ou incapacidade decorrente de assalto – R$ 121.468,95.

Ajuda deslocamento noturno – R$ 85,03.
 

 

Fonte: Assessoria de Imprensa

Fotos: Marlei Ferreira – Mtb 8542

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

9 − nove =