Itaú baixa PDV para assistentes operacionais da área empresarial

O Itaú baixou nesta terça-feira (25) um Plano de Demissão Voluntária (PDV) para os assistentes operacionais da área empresarial (Emp), através de comunicação verbal feita pelos gestores junto aos funcionários das Emps 1, 2 e 3. Ñão houve qualquer discussão com o movimento sindical.

As informações preliminares apontam que o PDV seria composto de uma indenização de até cinco salários, variando conforme o tempo de banco, mais 12 meses de concessão de vale alimentação e 36 meses de plano de saúde, incluindo o tempo previsto na Convenção Coletiva de Trabalho (CCT).

Ainda de acordo com informações recebidas pelos funcionários, o prazo de adesão seria até o dia 3 de dezembro.

"Em contato com a área de relações sindicais do banco, foi informado que o prazo para adesão seria até junho de 2015. A circular sobre o PDV ainda não estaria pronta mas, assim que estivesse, nos seria repassada. De qualquer forma, esse processo não foi previamente discutido com o movimento sindical", afirma Wanderley Crivellari, integrante da coordenação da Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Itaú, que assessora a Contraf-CUT nas negociações com o banco.

Outra questão que precisa ser amplamente debatida é a possibilidade de adesão dos trabalhadores que estão com estabilidade no emprego.

"Vamos nos reunir com o Itaú já na próxima semana para tratar destas questões. Até lá, recomendamos aos funcionários a aguardar os resultados da negociação com o banco", complementa Wanderley.

Fonte: Contraf-CUT
 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

5 × um =