Bancários defendem luta por Caixa 100% pública na Paraíba

Na manhã desta segunda-feira (12), os bancários da Paraíba realizaram ato público em frente à Caixa Econômica Federal, Agência Epitácio Pessoa/ Superintendência Estadual da Paraíba, para comemorar os 154 anos da instituição financeira e protestar contra a ameaça de abertura do seu capital.

O evento contou com a presença de diversas autoridades, funcionários e clientes da Caixa Econômica, sindicalistas, representantes da Apcef Paraíba, Agcef, CUT Paraíba e da Câmara de Vereadores de João Pessoa.

Durante o ato, os presentes puderam prestigiar o desempenho e o variado repertório da Banda 5 de Agosto, que foi do Hino Nacional Brasileiro ao Parabéns pra Você, em homenagem à aniversariante do dia, culminando com o corte do bolo comemorativo, que foi servido para cerca de 200 pessoas.

O objetivo do evento foi homenagear o banco público pelos 154 anos de atividade fomentando o desenvolvimento nacional, mas também chamar a atenção da sociedade para a ameaça de abertura do capital da Caixa Econômica Federal, anunciada pela Presidência da República.

O presidente do SEEB – PB, Marcos Henriques, que conduziu o evento, parabenizou a Instituição Financeira e o seu corpo funcional, destacando a importância do banco público para o País. "A Caixa demonstrou ser o principal indutor das políticas públicas no nosso País, ao gerir programas como FGTS, Minha casa minha vida, Bolsa família, Seguro Desemprego, além de financiar a infraestrutura das cidades e auxiliar os governos estaduais em seus programas desenvolvimentistas. Ao tempo que parabenizamos a Caixa pelos 154 anos de atuação, repudiamos essa ameaça de abertura de seu capital, que significa o primeiro passo para a sua privatização.Por isso vamos continuar essa luta em defesa de uma Caixa Econômica 100% pública", ressaltou.

O presidente da APCEF Paraíba, Carlos Espínola, se disse orgulhoso por participar da história da Caixa, instituição que deve continuar pública. "Ante essas ameaças, temos mais que nos unir e lutar para fortalecer cada vez mais a Caixa, por sabermos de sua importância para o Brasil", arrematou.

Elan Miranda, superintendente da Caixa na Paraíba, exaltou a instituição financeira criada no tempo do Império, não com propósito de apenas obter lucro, mas promover a cidadania e a qualidade de vida das pessoas. "Estamos de parabéns, todos nós que somos empregados da Caixa, e o Sindicato dos Bancários da Paraíba pela iniciativa de comemorar os 154 anos da instituição e lutar pela sua permanência como banco público", disse o superintendente.

Ides Ferreira "Baiano", membro da Agcef (Associação dos Gerentes da Caixa Econômica Federal) ressaltou o trabalho dos empregados para que a instituição desempenhe esse papel importante na sociedade: "Todo esse trabalho da Caixa em prol do desenvolvimento do país acontece graças ao empenho dos seus empregados, que também estão de parabéns nesta data e que devem reforçar essa luta pela manutenção do banco cem por cento público. Não vamos permitir que venham dividir essa Caixa!"

O vereador de João Pessoa, Djanilson Alves, que é funcionário da Caixa Econômica Federal, falou de sua alegria em estar comemorando o aniversário da instituição e ao mesmo tempo defendendo a permanência da empresa com seu capital 100% estatal. "Eu tenho orgulho de fazer parte da Caixa e ter meu nome vinculado a essa Instituição. Por isso, coloco aqui também o meu mandato à disposição dessa luta por uma Caixa 100% Pública; uma luta que não é só dos funcionários, nem só dos clientes, mas de toda a sociedade", concluiu.

Fernando Lopes, aposentado da Caixa, também se pronunciou sobre a defesa da instituição financeira. "Nós, os funcionários da Caixa, jamais podemos nos furtar à participação de uma luta em defesa dessa instituição financeira que promove o desenvolvimento do país. Somos contra essa ameaça que, na prática, significa o início do fim da Caixa como banco público", argumentou.

O secretário geral do Sindicato dos Bancários, Marcelo Alves, além de parabenizar a Caixa pelo seu aniversário, também resgatou uma campanha que o SEEB – PB encabeçou contra o Caixa Rápido da Caixa, do banco público. "Naquela época, essa campanha foi contra a terceirização que acontecia de forma velada no acolhimento dos depósitos, e, consequentemente, ameaçando os empregos dos funcionários e abrindo caminhos para uma privatização futura. Portanto, não é de agora, que estamos aqui fortalecendo a luta em defesa da permanência de uma caixa 100% pública", relembrou.

Esse foi apenas o início dessa luta em que funcionários, clientes e sociedade em geral exigem o reposicionamento da Presidência da República, quanto à ameaça de abertura do capital da Caixa Econômica Federal.

"Durante a campanha eleitoral do ano passado, a Presidenta, em reunião com o movimento sindical, se comprometeu a fortalecer os bancos públicos. Por isso vamos cobrar seu compromisso de campanha com os brasileiros, por entendermos que a abertura do capital faria justamente o efeito contrário", concluiu o presidente Marcos Henriques.

Fonte: Contraf-CUT com SEEB PB
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

17 − 1 =