Bloco dos Bancários desfila em São Paulo por respeito à diversidade

O Bloco dos Bancários sambou contra o preconceito e pelo respeito à diversidade no final da tarde desta quinta 12, quando tomou as ruas do centro velho de São Paulo. 


Ao som da banda BatucaZuma, foram entoadas as tradicionais marchinhas, que arrastaram muita gente. Outros acompanharam a passagem ao pegar leques de papelão, distribuídos pelo Sindicato, com mensagem sobre o tema "Eu sou… E você? O que é? Seja o que você for, respeite o que o outro é!" e números de disque-denúncia para violência contra a mulher (180), LGTBs (100), racismo e xenofobia (190) e da Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (3311-3555). 

"Como Sindicato Cidadão, a gente tem contribuído muito para as questões de respeito à diversidade, contra qualquer tipo de preconceito a negros, mulheres, gays…", disse Daniel Reis, secretário Cultural do Sindicato. 

Para a secretária-geral da entidade, Ivone Maria da Silva, "colocar o Bloco dos Bancários nas ruas é levar essa conscientização a todos, numa festa em que as diferenças não importam, em que todos podem entrar". 

A musa do bloco Maíra Biet deu um show de beleza e samba no pé. Estudante de Direito, declarou achar o tema importantíssimo para uma sociedade mais justa e civilizada. 

Foliões 

Não foram poucos aqueles que desviaram o caminho para acompanhar o bloco até o fim. O ciclista Marcos Tavares é um exemplo: "Foi por acaso. Sou taxista e ando de bicicleta sempre de manhã. Hoje foi diferente e resolvi acompanhar", disse o folião que afirmou que a tolerância é ligada à educação, que precisa melhorar. 

Já um grupo de bancários estava indo pegar as fantasias para a festa no banco, que aconteceria no dia seguinte, quando se deparou com o bloco. Um deles elogiou: "Olha, arrasaram no tema. Sou gay e acho que são coisas assim que ajudam a desenvolver a consciência do povo. Tem muito crime de ódio por aí". 

Dona Maria, que disse "morar longe, em Santo Amaro", saiu da imobiliária em que trabalha e não se fez de rogada: sambou e cantou em todo o trajeto. O circuito foi da Praça Antônio Prado, na frente do Sindicato, à Praça do Patriarca, Rua 15 de Novembro e de volta à São João com a São Bento. 

E no final, a senhora, de 66 anos, perguntou à repórter: "Amanhã tem mais? Não? Ah, que pena, né?", lamentou-se sorrindo. 

Na programação oficial

Desde 2014, quando o Decreto n° 54.815 regulamentou o Carnaval de Rua de São Paulo, o Bloco dos Bancários está inscrito na programação oficial da cidade. Com o cadastramento, além da divulgação, é oferecido apoio como segurança. 

Para curtir outros blocos na cidade, clique aqui .

Fonte: Mariana Castro Alves – Seeb São Paulo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

14 − oito =