Bancários fazem Dia Nacional de Luta pela Caixa 100% pública nesta sexta

Foi realizado, nesta sexta-feira, (27), o Dia Nacional de Luta em Defesa da Caixa Econômica Federal 100% pública. A Contraf-CUT, federações, sindicatos e Fenae pretendem envolver o conjunto das entidades sindicais e associativas e os empregados, promovendo manifestações, atos ou até retardamento na abertura de unidades, com o objetivo de ganhar o apoio da sociedade brasileira e barrar qualquer tentativa de abertura de capital do banco.

Em Caxias do Sul, trabalhadores de difersas agências da Caixa literalmente vestira a camiseta para manifestar a sua inconformidade contra as informações de abertura de capital do banco e vendas de ações nas bolsas de valores para capitalizar a instituição.

As manifestações foram realizadas em todo o país e as imagens postadas nas redes sociais com hashtag #acaixaédopovo.

Apoios

A mobilização é fundamental e fortalece a defesa da instituição. Para Carlos Cordeiro, presidente da Contraf-CUT, o único banco público de fato é a Caixa. "Se houver a abertura de capital, quem vai mandar na empresa serão os acionistas. A Caixa não pertence ao mercado, mas ao povo brasileiro".

Para Fabiana Matheus, coordenadora da Comissão Executiva dos Empregados (CEE/Caixa), "essa é uma luta de todos nós. Precisamos fazer história nesse Dia Nacional de Luta, com reuniões nos locais de trabalho, atos na porta das unidades e retardamento na abertura de agências, entre outros. Enquanto organizamos as ações, aguardamos a audiência que solicitamos com o governo para saber o verdadeiro posicionamento sobre essa suposta proposta de abrir o capital".

O Dia Nacional de Luta faz parte de uma série de ações que o movimento sindical e associativo tem realizado em todo o país para mobilizar os empregados e a sociedade contra qualquer tentativa de abertura de capital do banco.

Na quarta-feira (25), a Contraf-CUT, a Fenae e a deputada federal Erika Kokay (PT-DF) realizaram um ato em defesa do banco na Câmara, com a participação de centrais sindicais e parlamentares. Foi criado um comitê em defesa da manutenção da Caixa 100% pública.

A ideia é unificar e fortalecer as ações contra a proposta de abertura de capital do banco. Para Jair Pedro Ferreira, presidente da Fenae, "é uma luta coletiva. Precisamos ter determinação, e esse comitê será fundamental para a vitória".

"Pode a vaca tossir, o boi voar, o cachorro miar, o gato latir e o jacaré dançar balé que continuaremos mobilizados para não permitir nenhum tipo de retrocesso", destaca o presidente da Contraf-CUT.

Fonte: Contraf-CUT com edição da Assessoria de Imprensa Bancax
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois − um =