Funcionário de carreira assume a presidência do Banrisul

Após mais de três meses de transição, a nova diretoria do Banrisul foi empossada na manhã desta quinta-feira. A solenidade foi realizada na Direção Geral do banco, em Porto Alegre e reuniu funcionários do banco, políticos e representantes do movimento sindical. A nova diretoria, comandada por Luiz Gonzaga Veras Mota – funcionário do Banrisul há 36 anos – é composta por seis funcionários de carreira do banco, um servidor do Banco Central e outro da Secretaria da Fazenda.

Em seu discurso de despedida, Túlio Zamin destacou os avanços da sua gestão. Entre os pontos positivos elencados pelo gestor estão a expansão dos serviços prestados, o desenvolvimento de novos produtos, a ampliação da rede de agências e o encaminhamento do processo de reestruturação da Fundação Banrisul de Seguridade Social. O ex-presidente também salientou a importância do quadro de funcionários e da representação dos trabalhadores, que fizeram a maior greve de todos os tempos em 2014. "Ao longo desta gestão cumprimos a missão do Banrisul como agente financeiro do Estado”, enfatizou Zamin.

Já o novo presidente, Luiz Gonzaga Veras Mota disse que lealdade e dedicação serão marcas da sua gestão. O gestor ainda destacou a importância dos recursos humanos para constituição de um sistema de governança ágil, eficaz e transparente. "Uma obra sempre começa pela base. Contamos com o desempenho motivado e eficiente de cada um para uma gestão profissional, participativa e solidária”, afirmou.

Veras Mota ainda garantiu que o Banco continuará sendo apoiador de crédito para tomadores de todos os portes, mantendo políticas de incentivo ao acesso ao sistema bancário.

Em seu pronunciamento, o governador José Ivo Sartori observou que embora o Banrisul seja patrimônio do Estado, deve priorizar a política de mercado. "O Banco precisa fazer isso sem perder o sentido da sua existência que é ser o banco da comunidade gaúcha, o banco de todos os gaúchos. Quero e desejo o melhor para o Banrisul: trabalho, resultados e rentabilidade”, frisou o governador.

A diretora da Fetrafi-RS, Denise Corrêa, salienta que o movimento sindical continuará lutando junto à gestão que se inicia pela manutenção do banco público e pela valorização dos funcionários. "Temos o desafio de cobrar a efetivação do novo plano de carreira, a melhoria das condições de trabalho, mais segurança e a continuação do processo de reestruturação da Fundação Banrisul, entre outras prioridades dos banrisulenses”, aponta a dirigente sindical.

Fonte: Comunicação/Fetrafi-RS
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × 4 =