Lucro do Santander no Brasil puxa resultado global do banco espanhol

O Santander abriu nesta terça-feira (28/04) a temporada de balanços dos grandes bancos. O banco espanhol teve lucro líquido global de 1,72 bilhão de euros (US$ 1,87 bilhão) no primeiro trimestre de 2015, ante 1,3 bilhão de euros um ano antes, segundo dados divulgados pela instituição. O Brasil foi o país que mais contribuiu para o resultado positivo, com 21%, deixando para trás o Reino Unido, com 20%, e a Espanha, com 15%. O lucro atribuído ao Brasil no balanço global foi de 516 milhões de euros, o equivalente a R$ 1,65 bilhão e com alta de 41%.

Lucro trimestral no Brasil

O Santander Brasil apresenta lucro líquido gerencial, que não exclui o ágio da compra do banco Real, de R$ 1,633 bilhão no primeiro trimestre, montante 14,4% superior ao registrado em igual intervalo do ano passado, de R$ 1,427 bilhão. Ante o quarto trimestre, o resultado foi 7,3% maior. O lucro líquido gerencial ficou acima das expectativas de analistas do mercado financeiro

No critério societário, o lucro líquido do banco foi de R$ 684 milhões, crescimento de 31,9% ante um ano, de R$ 518,4 milhões. Em relação ao quarto trimestre de 2014, quando a cifra ficou em R$ 578 milhões, foi identificado incremento de 18,2%. A carteira de crédito ampliada do Santander, que inclui operações como debêntures, notas promissórias avais e fianças, totalizou R$ 324,737 bilhões ao final de março, aumento de 4,6% ante dezembro, de R$ 310,593 milhões.

Em um ano, quando o saldo estava em R$ 275,185 bilhões, a expansão foi de 18,0%. O patrimônio líquido final do Santander chegou a R$ 51,385 bilhões ao final de março, aumento de 5,5% em um ano, de R$ 48,709 bilhões. Na comparação com o trimestre imediatamente anterior, de R$ 50,453 bilhões, foi vista elevação de 1,8%. O retorno sobre o patrimônio líquido (ROE), excluindo o ágio, ficou em 12,8% no primeiro trimestre, aumento de 1,6 ponto porcentual em 12 meses, quando foi de 11,2%.

Ante o quarto trimestre, quando ficou em 12,1%, a alta foi de 0,8 ponto porcentual. O Santander encerrou março com ativos totais de R$ 612,291 bilhões, aumento de 23,8% em relação ao mesmo período de 2015 de R$ 494,612 bilhões. Na comparação com o quarto trimestre, de R$ 589,956 bilhões, foi registrado aumento de 3,8%.

Análise do Dieese

A subseção do Dieese na Contraf-CUT já está analisando o balanço trimestral do Santander, cujo resultado será divulgado em breve.

Fonte: Contraf-CUT
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 + dez =