Pauta dos Banrisulenses agrega questões específicas de escriturários da DG

Além de reestruturar as reivindicações históricas dos trabalhadores – a serem negociadas com a direção do Banrisul na Campanha Salarial deste ano – o Encontro Nacional dos Banrisulenses, realizado pela Fetrafi-RS no dia 18 de julho, ainda avançou na ampliação da pauta, contemplando as expectativas do conjunto dos trabalhadores do Banco. Entre as novas demandas, que foram incluídas pela primeira vez na pauta, estão propostas dos escriturários da Direção Geral.

Uma das principais reivindicações destes trabalhadores do Banrisul é a isonomia de remuneração. Atualmente, escriturários da DG executam as mesmas funções de empregados comissionados, possuindo qualificação igual ou até superior, sem receber a mesma remuneração.

De acordo com informações de escriturários da DG, vários colegas foram aprovados em processos seletivos internos, buscando ascensão profissional, mas acabaram tendo uma redução considerável em seus salários, pois não recebem comissões pela venda de produtos e remuneração variável. Na avaliação dos trabalhadores, a atual situação imposta pelo Banco os obriga ao desvio de função, tendo em vista suas atribuições dentro da instituição.

Além da isonomia de remuneração, os escriturários da DG destacam que o Banco deve adotar critérios claros e objetivos para definir as promoções, a fim de evitar a perda de empregados qualificados e a desvalorização de seu quadro de pessoal.

Outras demandas

O Encontro ainda agregou à pauta específica as reivindicações de pagamento de RV2 para supervisores e de reorganização da jornada para os trabalhadores estudantes.

Fonte: Comunicação/Fetrafi-RS
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7 − quatro =