Garantia do emprego bancário será prioridade na Campanha Nacional 2015

Em grupo específico sobre Emprego, delegados da 17ª Conferência Nacional dos Bancários discutiram propostas a serem incluídas na pauta de reivindicações da categoria, que será negociada com a federação dos bancos (Fenaban).

Os debates se deram com tranquilidade e as divergências foram solucionadas com diálogo e construção de consensos. Entre os principais pontos aprovados estão a inclusão de artigo em que se reivindica a garantia dos empregos de todos os trabalhadores abrangidos pela Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) durante a vigência da mesma e a ratificação do Convenção 158 da OIT, que coíbe dispensas imotivadas.

Outro item importante da pauta é a determinação de no mínimo 15 funcionários por agência bancária, sendo que desses pelo menos dois desempenhem a função de caixa.

Entre vários outros pontos do tema, os trabalhadores reivindicarão a redução da jornada de trabalho para 5 horas diárias e 25 horas semanais, com intervalo de 15 minutos para descanso. Também se condiciona a ampliação do período de atendimento bancário ao público à criação de outros turnos de trabalho. Foi consenso ainda a proibição de funcionamento de agências, inclusive das agências de negócios, aos sábados, domingos e feriados.

"As questões relativas ao emprego serão o tema central da Campanha Nacional 2015. Com os bancos lucrando cada vez mais, não há razão para tantas demissões e fechamento de postos de trabalho", avalia Ivone Maria da Silva, secretária-geral do Sindicato dos Bancários de São Paulo e coordenadora da mesa.

Andréa Ponte Souza e Renata Ortega, da rede Nacional de Comunicação dos Bancários
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

14 + catorze =