Sindicatos ajuízam ação contra o Banco do Brasil em defesa da vida

A Fetrafi/RS, representante dos sindicatos de bancários do estado do Rio Grande do Sul  ajuizou nesta segunda-feira, 24, uma ação contra o Banco do Brasil para assegurar a obrigatoriedade de uso de máscaras nos locais de trabalho e o fechamento de unidades, caso algum funcionário(a) teste positivo para Covid-19. Além disso, a liminar pede o retorno ao home office em unidades internas do banco.

O advogado das entidades, Dr. Milton Fagundes, afirmou que “o banco alterou condições de trabalho e estas alterações estão agravando os riscos dos trabalhadores e trabalhadoras. Por isto estamos ajuizando a ação requerendo a manutenção destas condições em defesa da vida.”

Entenda

De forma unilateral, o Banco do Brasil mudou as normas de segurança, descumprindo inclusive, o próprio protocolo. Na opinião do movimento sindical, as mudanças expõem os trabalhadores(as)  e o número de casos explodiu nas unidades do banco.

A diretora da Fetrafi-RS e membro da Comissão de Empregados do Banco do Brasil (CEBB), Priscila Aguirres, denuncia que “o banco não negociou as alterações. Isso, num momento de agravamento da pandemia, é um desrespeito com os funcionários, que ficam expostos, junto com suas famílias”. Priscilla alerta que os trabalhadores estão ainda mais sobrecarregados porque muitos colegas foram contaminados depois das essas alterações.

Retorno ao home office

Além da alteração nas normas de segurança, as entidades sindicais também estão pedindo o retorno ao home office nos setores onde não haja atendimento ao público. “Os funcionários(as) dessas unidades podem tranquilamente retornar ao trabalho remoto. Assim, vamos conseguir diminuir as contaminações por Covid-19 no Banco do Brasil”, finaliza Priscila.

A ação aguarda o despacho do pedido de liminar.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

seis + dez =