Após Mês da Consciência Negra, combate ao racismo deve continuar

No ContrafCast, secretário Almir Aguiar reforça que luta contra discriminação é necessária no dia a dia

 

Casos de racismo que foram noticiados recentemente, como a agressão a um músico em Curitiba apenas por ser negro e a foto de capa do Estadão que mostra uma mão negra com uma arma para ilustrar a notícia de um neonazista branco que matou ao menos quatro pessoas em escolas no Espírito Santo, confirmam que a luta contra a discriminação deve ser cotidiana. Essa é a visão do secretário de Combate ao Racismo da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), Almir Aguiar.

Em sua participação no ContrafCast desta quinta-feira (1º), com mediação de André Accarini, Almir, que também é militante do Movimento Negro Unificado (MNU), faz um balanço do Mês da Consciência Negra, encerrado ontem, fala das perspectivas do futuro governo de Luiz Inácio Lula da Silva e traz referências a importantes personalidades negras na construção da sociedade brasileira ao longo da história, como Gilberto Gil, André Rebouças, Machado de Assis e Luiz Gama, entre tantos outros.

Ouça o podcast nos canais da Contraf-CUT do Spotify ou do SoundCloud.

Veja o vídeo da Contraf-CUT sobre a Consciência Negra

 

Fonte: Contraf-CUT

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

três + dezenove =